24°
Máx
17°
Min

Dissídio entre Sanepar e funcionários de Londrina vai a julgamento

(foto: Divulgação) - Dissídio entre Sanepar e funcionários de Londrina vai a julgamento
(foto: Divulgação)

Não houve acordo na audiência do dissídio coletivo envolvendo a Sanepar e os funcionários da empresa em Londrina. O impasse nas negociações sobre questões econômicas da categoria, que resultou em movimento grevista, irá a julgamento pela Seção Especializada do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná.

O principal item discutido era o reajuste salarial. A Sanepar oferecia o índice do INPC, o que foi rejeitado pelos trabalhadores. Outras questões não ajustadas foram melhorias nos Planos de Saúde, no Programa de Participação nos Resultados (PPR) e alterações no Plano de Cargos e Salários (PCCR).

Como condição para não retornar à greve, os trabalhadores reivindicam que não haja desconto salarial dos dias parados. Os representantes da Sanepar afirmaram que decisão nesse sentido só pode ser tomada pela diretoria da empresa. O sindicato aguardará a manifestação da empresa, que deverá acontecer em cinco dias, e só então decidirá sobre o reinício da paralisação.

O dissídio coletivo foi ajuizado pelo Ministério Público do Trabalho do Paraná, por se tratar de serviços indispensáveis "ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade relativas a tratamento e abastecimento de água".

(com informações do TRT9)