22°
Máx
14°
Min

‘Dono’ usa picareta para agredir cachorro

‘Dono’ usa picareta para agredir cachorro

A lei é clara. Maltratar animais é crime, apesar de a pena ser muito branda, ela existe, mas, infelizmente, não é suficiente para evitar que os animais sejam vítimas da crueldade humana. Todos os dias casos de maus-tratos, abusos e violência contra animais ocorrem, muitas vezes do nosso lado. Em Colombo, na manhã de quinta-feira (21), dois cães foram finalmente, depois de muito sofrimento, resgatados pelos integrantes da Sociedade Protetora dos Animais. O resgate ocorreu com o apoio da Polícia Militar.

Os dois animais foram encontrados com em situação bastante deplorável. Um deles, foi agredido pelo ‘dono’ que embriagado usou uma picareta. O relato de vizinhos é de que “o cão chegou a desmaiar por conta das agressões”. E, como se isso não bastasse, a condição dele não era nada boa. As informações da SPAC são de que “o cão agredido, chamado de Negão, tem aproximadamente 8 anos de idade, apresentava lesões cortantes em região cranial, escore corporal baixo, atrofia dos membros e infestação por ectoparasitas”.

Negão recebeu atendimento veterinário, e foi submetido a procedimentos cirúrgico para sutura dos ferimentos e medicado com analgésicos, antibiótico, anti-inflamatório e antiparasitas.

Outro animal também estava na casa. Uma cadelinha, de pequeno porte, que foi batizada de “Nina”. Ela também, segundo a SPAC, apresentava condições precárias. “Nina tem aproximadamente 12 anos, não estava ferida, mas muito magra e com ectoparasitas”. A pequena também foi medicada.

Os dois animais foram recolhidos e serão destinados a adoção.

O ‘dono’ dos animais, não foi localizado pela polícia. De qualquer forma, a ocorrência foi devidamente registrada na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

Lei

O Artigo 32 da Lei Federal nº. 9.605/98, determina que é considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos.

Também estão incluídos no crime, a realização de experiência dolorosa ou cruel em animais vivos, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

A pena prevista para estes tipos de crimes é de detenção de três meses a um ano e multa e a pena é aumentada de um terço a um sexto, se ocorrer a morte do animal.

Os tipos mais comuns de maus-tratos são:

  • abandono;
  • manter animal preso por muito tempo sem comida e contato com seus donos/responsáveis;
  • deixar animal em lugar impróprio e anti-higiênico;
  • envenenamento;
  • agressão física, covarde e exagerada;
  • mutilação;
  • utilizar animal em shows, apresentações ou trabalho que possa lhe causar pânico e sofrimento;
  • não procurar um veterinário se o animal estiver doente;

Colaboração Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba