21°
Máx
17°
Min

Donos de imóveis terão 24 horas para limpar terrenos

Curitiba tem 130 casos de dengues confirmados. (Foto: Fotos Públicas/Divulgação) - Dengue: trabalho em conjunto prevê fiscalização intensiva de imóveis
Curitiba tem 130 casos de dengues confirmados. (Foto: Fotos Públicas/Divulgação)

A partir da próxima segunda-feira (15), as equipes da Secretaria Municipal de Urbanismo vão se concentrar na fiscalização de limpeza de imóveis, com ou sem construções, nas 10 regionais de Curitiba. O prazo para limpeza e vedação será reduzido de 10 dias para 24 horas e, a partir daí, os proprietários que não adotarem as medidas necessárias serão multados. A medida foi anunciada nesta quinta-feira (11) pelo prefeito Gustavo Fruet, como forma de reforçar o combate ao mosquito Aedes aegypti na cidade, durante reunião com vários órgãos municipais, administradores regionais e representantes das Forças Armadas. 


 “O assunto é grave e pede uma ação determinada de todas as secretarias municipais, que não devem ter dúvidas em adotar as medidas necessárias para evitar que a situação se agrave em Curitiba”, afirmou o prefeito 

O trabalho do Exército e da Aeronáutica no combate ao Aedes começa no próximo sábado, dia 13, com uma grande ação educativa. “Só em Curitiba colocaremos 2,3 mil homens nas ruas, distribuindo material para orientar a população e também identificando possíveis focos do mosquito. Queremos atingir o maior número possível de domicílios”, disse o general Flávio Marcus Lancia Barbosa, comandante da Artilharia Divisionária da 5.ª Divisão do Exército.

 Dados

O número de casos confirmados de dengue em Curitiba subiu de 106 no boletim anterior (divulgado no último dia 5) para 130, segundo a Secretaria Municipal da Saúde. Também foram confirmados mais seis casos de zika, somando sete este ano. Todos os casos – tanto de dengue como de zika – são importados, ou seja, os pacientes foram infectados em outras cidades. Entre os pacientes com o zika vírus não há gestantes, e não há em Curitiba casos registrados de microcefalia relacionada ao zika vírus.

 Alerta

No entanto, o alerta existe. O número de casos importados confirmados eleva a possibilidade de aparecimento de casos autóctones, em que a contaminação acontece na própria cidade. Basta um mosquito Aedes aegypti picar uma pessoa infectada para se tornar um transmissor dos vírus para outras pessoas.

 Fiscalização
 De acordo com a Lei Municipal 11.095/2004 (Código de Obras e Posturas), a multa para quem não mantém o passeio do imóvel limpo, roçado e capinado é de R$ 759,28 no primeiro auto de infração. O valor sobe para R$ 1.618,26 na segunda vez e para R$ 3.037,12 na terceira.

Terrenos sujos, sem drenagem e sem vedação no alinhamento predial podem receber multa de R$ 569,76 na primeira autuação, R$ 1.139,52 na segunda e R$ 2.279,04 na terceira.

 Ação educativa

Na área da Saúde, o trabalho está sendo reforçado com uma série de estratégias, que incluem a instalação do Centro Operacional de Estratégias em Saúde (Coes), dedicado a definir e implementar ações com base em acompanhamento diário da evolução das doenças associadas ao Aedes aegypti e dos focos do mosquito.

O secretário municipal da Saúde, César Titton, disse que a estratégia inclui medir o índice de infestação em toda a extensão do município, e não mais por amostragem. Agentes de saúde já foram treinados para esse trabalho, que agora será reforçado também por equipes das Forças Armadas.

Informações: Secretaria Municipal de Saúde