27°
Máx
13°
Min

Em Ângulo, MP recomenda afastamento de chefe de gabinete condenado por compra de votos

(Foto: Google Street View) - MP recomenda afastamento de chefe de gabinete condenado por compra de votos
(Foto: Google Street View)

O Ministério Público recomendou ao prefeito de Ângulo (a 35 quilômetros de Maringá), Pedro Vicentim (PPS), que exonere o chefe de gabinete Erivaldo Lourenço da Silva. A Promotoria deu um prazo de dez dias para o chefe do Executivo tomar providências.

A provocação para o afastamento partiu da Câmara Municipal de Ângulo, ainda no ano passado, tendo como base a lei municipal da Ficha Limpa, que impede o exercício de cargos públicos de direção, secretariado e comissionado por pessoas condenadas pela Justiça.

Silva foi eleito em 2008 para a prefeitura de Ângulo, porém, não conseguiu assumir. Ele teve o registro de candidatura cassado pela Justiça devido à denúncia de compra de votos, acusado de distribuir materiais de construção em troca de votos.

O Ministério Público entendeu que Erivaldo Lourenço da Silva não pode ficar na chefia de gabinete do atual chefe do Executivo e pediu seu afastamento. Nesta terça-feira (7), Pedro Vicentim declarou que ainda não havia recebido a notificação da Promotoria, mas que iria acatá-la.

Já o chefe de gabinete Erivaldo Lourenço da Silva, conhecido como Valdo, argumenta que a Lei Municipal da Ficha Limpa não pode ser considerada nessa situação porque iria contra o regimento interno do Legislativo. Ele é pré-candidato à prefeitura de Ângulo pelo partido do atual chefe do Executivo. 

Colaboração Célia Martinez da Rede Massa