22°
Máx
14°
Min

Em Apucarana, professores da Unespar aderem à greve de três dias

Paralisação começa na próxima segunda-feira (17) (Foto: Rede Massa) - Professores da Unespar aderem à greve de três dias
Paralisação começa na próxima segunda-feira (17) (Foto: Rede Massa)

Professores da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), do polo de Apucarana (a 63 quilômetros de Maringá), aderiram à greve estadual e vão suspender as aulas a partir de segunda-feira (17), inicialmente até a quarta-feira (19).

O principal motivo da greve é o não cumprimento do acordo que pôs fim a paralisação em 2015, de que a categoria receberia a recomposição da inflação em janeiro de 2017. No entanto, o governador Beto Richa (PSDB) quer suspender o aumento.

De acordo com o docente da Unespar Sergio Dantas, caso o governador não atenda a reivindicação, a greve vai ser estendida por tempo indeterminado. No Paraná, diversas universidades anunciaram que entrarão em greve a partir de segunda-feira.

Ocupações

Além da greve das universidades, a situação no ensino médio também está conturbada devido à reforma proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB), por meio de uma medida provisória. De acordo com o movimento Ocupa Paraná, já são mais de 300 escolas ocupados por estudantes que são contra a MP.

(Foto: Rede Massa)(Foto: Rede Massa)

Nessa quinta-feira (13) em Apucarana (a 63 quilômetros de Maringá), uma assembleia foi realizada entre alunos e professores, além da presença da representante da Secretaria de Educação do Estado do Paraná (Seed), Joana Emília.

Depois de uma votação, ficou decidida a posição contrária à reforma do Ensino Médio. A decisão vai ser informada pela representante à Secretaria de Educação. Enquanto isso, as escolas permanecem ocupadas por tempo indeterminado. 

Colaboração Rodrigo Carvalho da Rede Massa