21°
Máx
17°
Min

Em Campo Mourão, Paranavaí e Apucarana, Unespar ameaça suspender atividades por falta de recursos

Orçamento de 2016 foi reduzido pela metade (Foto: Google Street View) - Unespar ameaça suspender atividades por falta de recursos
Orçamento de 2016 foi reduzido pela metade (Foto: Google Street View)

A Universidade Estadual do Paraná (Unespar) pode suspender as atividades letivas a partir do próximo mês, por falta de recursos para pagamento das despesas de custeio. A instituição – que tem unidades em Apucarana, Campo Mourão, Paranavaí, Curitiba, União da Vitória e Paranaguá – entregou o alerta em um documento, na manhã de terça-feira (20), à Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino da Assembleia Legislativa do Paraná.

Liderada pela diretora-geral do Campus Curitiba II, Pierangela Nota Simões, a comissão da Unespar aponta no documento que a universidade vive o momento mais crítico desde que foi criada, em 2013. O orçamento solicitado para este ano foi de R$ 16,6 milhões e acabou reduzido pela metade – R$ 8,9 milhões liberados pelo governo estadual. Como a verba só paga o custeio até o final de setembro, a suspensão de atividades já foi aprovada pelo Conselho de Administração e Finanças.

“É mais uma universidade estadual que corre risco de paralisar aulas, ações acadêmicas e prestação de serviços à comunidade. O governo do Estado não dá a mínima importância às universidades e promove o desmanche de instituições que são um dos maiores patrimônios do Paraná, pelo que fazem no ensino superior, na saúde, na ciência e tecnologia e no desenvolvimento regional”, defendeu o deputado estadual Tercilio Turini, presidente da Comissão de Ciência na Alep.

Melhorias

No documento, são citadas as necessidades de contratação de docentes e agentes universitários, ampliação e melhorias de salas de aula, laboratórios e bibliotecas, aquisição de material bibliográfico, criação de salas de videoconferência e recursos para Restaurante Universitário e moradia estudantil.

A Unespar tem 12 mil alunos em 67 cursos de graduação e quatro de mestrado.

UEM

Na semana passada, dirigentes das universidades estaduais do Centro Oeste (Unicentro) e de Maringá (UEM) estiveram na Assembleia, igualmente alertando sobre problemas financeiros e a possibilidade de suspender atividades.

Colaboração Assessoria de Imprensa