26°
Máx
19°
Min

Em greve, servidores de Araucária fecham Rodovia do Xisto

Em greve, servidores de Araucária fecham Rodovia do Xisto

Servidores públicos de Araucária que estão em greve desde a última quarta-feira (30), promovem nesta manhã (4), uma mobilização na Rodovia do Xisto. Eles bloqueiam a passagem de veículos nos dois sentidos na altura da Avenida Independência. Conforme informações da assessoria de imprensa do Sindicato, a mobilização pretende chamar a atenção do prefeito para a greve dos funcionários. A intenção é manter o bloqueio por 20 minutos, liberar para o tráfego por 20 minutos, novamente fechar, assim sucessivamente.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acompanha a mobilização e orienta os condutores a pegarem um desvio, mesmo assim, a fila neste momento, segundo a polícia, ultrapassa um quilômetro nos dois sentidos.  

Ainda conforme o sindicato, a pauta de reivindicações é composta por cinco itens, o reajuste salarial de 11,93%; reajuste do vale alimentação (de R$ 300 para R$ 500); pagamento das progressões; realização de concurso público para contratação de servidores e o repasse integral dos valores do Fundo de Previdência.

O movimento grevista afirma que a greve será mantida até que o município aceite conversar com os servidores sobre a pauta de reivindicações.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de Comunicação da Prefeitura de Araucária, que relatou que, desde a sexta-feira (1), a Justiça concedeu liminar considerando a greve abusiva. Conforme nota do município, “a determinação é que os funcionários retomem as atividades imediatamente”.  

  • Confira a nota na  íntegra
  • Prefeitura do  Município de Araucária
  • Justiça considera  Greve dos Sindicatos abusiva e excessiva e ordena retomada dos trabalhos
  • A Justiça do Paraná  considerou excessiva e abusiva a Greve dos Sindicatos de Araucária e ordenou  que os trabalhadores possam retornar aos seus postos de trabalho.
  • A Justiça diz que os  sindicatos colocaram em risco a população de forma geral ao paralisar de  maneira abrupta e imperativa todos os serviços do município, privando a  comunidade de serviços básicos, essenciais e emergências, trazendo assim grande  risco de perdas e danos irreparáveis a sociedade.
  • Em seu despacho, a  desembargadora Maria Aparecida Blanco de Lima disse que “Existe, então,  plausibilidade na alegação de abuso no exercício do direito de greve, sendo, ao  mesmo tempo, evidente o receio de dano irreparável ou de difícil reparação com  a manutenção dessa situação”.
  • A desembargadora  ordena ainda que 100% dos CMEIS voltem a atender já na segunda-feira (hoje).  Ordenou ainda que os sindicatos encerrem os impedimentos e paralisações em 100%  no Pronto Atendimento Infantil, concedendo o direito de as crianças terem  atendimento médico.
  • A justiça decretou  ainda que 90% das Escolas Municipais devem estar funcionando já nesta  segunda-feira e 30% das forças municipais de segurança pública devam voltar a  operação imediatamente. A justiça ordenou ainda que 70% dos Serviços de Pronto  Atendimento Médico Municipal voltem a operar imediatamente.
  • Caso os Sindicatos  impeçam servidores de trabalhar a população de ser atendida, a multa diária  imposta pela lei é de R$ 50 mil.
  • A prefeitura de  Araucária reforça que com os salários e progressões em dia, além dos benefícios  concedidos, os servidores de Araucária podem retornar aos seus postos de  trabalho sem receio de retaliações por parte dos sindicatos