22°
Máx
17°
Min

Em Imbaú, mais 40 famílias recebem novas casas

(Foto: Olga Leiria / Cohapar) - Em Imbaú, mais 40 famílias recebem novas casas
(Foto: Olga Leiria / Cohapar)

As condições precárias de moradia ficaram para trás na vida de 40 famílias de Imbaú, na região dos Campos Gerais. Elas receberam nesta quinta-feira (10) as chaves da casa própria no Residencial Jardim Primavera. O investimento foi de R$ 1,2 milhão, uma parceria dos governos estadual, federal e município.

O presidente da Companhia da Habitação do Paraná (Cohapar), Abelardo Lupion, explica que o projeto é muito importante para o município, pois atende a necessidade das famílias mais carentes, que não têm condições de arcar com os custos de um financiamento imobiliário. “São famílias que vivem em áreas de risco, em condições precárias ou, ainda, de favor na casa de parentes e que agora terão mais dignidade e segurança em uma moradia de qualidade”, avalia.

As moradias têm 41 metros quadrados e custo de R$ 30 mil por unidade. As famílias beneficiadas possuem renda mensal de até R$ 1.600 e não pagarão nada pelos imóveis, totalmente subsidiados pelo poder público.

De acordo com o prefeito de Imbaú, Cassemiro Martins, o projeto veio em boa hora para o município. “São famílias que realmente precisam de ajuda, especialmente em uma época de muitas chuvas, que são um risco para quem vive em condições precárias”, disse. “Pretendemos ampliar o atendimento através de novas parcerias com o governo estadual. Já temos inclusive um terreno reservado para a construção mais 40 casas”, finaliza o prefeito.

As moradias fazem parte do programa Minha Casa Minha Vida, uma parceria do Governo do Paraná com a prefeitura e o governo federal. Além do trabalho técnico da Cohapar, o governo estadual também contribuiu com os serviços da Copel e da Sanepar na instalação das redes de energia, água e esgoto do empreendimento.

Continuidade

O presidente da Cohapar também falou sobre a perspectiva da continuidade de ações similares no Estado. “Infelizmente, o programa que permitiu a construção dessas casas não recebe mais repasses do governo federal. O governador Beto Richa, porém, tem nos dado condições para manter o atendimento às famílias carentes, como é o caso do Fundo de Combate à Pobreza, que permitirá investimentos de R$ 400 milhões ao ano em ações de resgate social, incluindo a Habitação”, acrescentou Lupion.

Colaboração Agência Estadual de Notícias.