22°
Máx
17°
Min

Em Maringá, acusado de assassinar Matheus é condenado a 23 anos de prisão

Matheus tinha necessidades especiais (Foto: Divulgação) - Acusado de assassinar Matheus é condenado a 23 anos de prisão
Matheus tinha necessidades especiais (Foto: Divulgação)

No Tribunal do Júri nessa quarta-feira (21), Lucas Monteiro Alves, 21 anos, foi condenado a 23 anos e oito meses de prisão, em regime fechado, pelo assassinato de Matheus Henrique Iwamura de Souza, nove anos. A criança foi afogada e esganada até a morte em 2014.

O Ministério Público tentava a pena máxima de 30 anos de cadeia pelo homicídio triplamente qualificado, devido ao motivo torpe e crueldade, além da armadilha feita para atrair o garotinho até próximo do córrego em Paiçandu, local onde foi morto.

Matheus tinha deficiência intelectual e estudava na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Sua família acompanhou o júri e pedia por justiça para o apontado do homicídio.

Passados dois anos do crime, o pai da criança, o pedreiro Paulo de Oliveira Cândido, olha o irmão gêmeo de Matheus – Marcos – e destaca que perdeu metade da alegria de viver.

O júri composto por quatro homens e três mulheres considerou Lucas Monteiro Alves culpado, na sessão do Tribunal do Júri presidida pela juíza Daniela Bedin.