20°
Máx
14°
Min

Em Maringá, número de startups salta de 79 para 118 em cinco meses

(Foto: Pixabay) - Número de startups salta de 79 para 118 em cinco meses
(Foto: Pixabay)

Um levantamento feito pelo Sebrae em Maringá mostra que o número de startups – empresas iniciantes do ramo de tecnologia que trabalham com inovação – cresceu de 79 para 118 em cinco meses. Também aumentou a quantidade de entidades, empresas e empreendedores engajados no segmento, como a Tecnospeed de Maringá, que realizou seu segundo Hackathon corporativo, que é uma maratona para desenvolvimento de softwares e soluções tecnológicas.

O diretor executivo da Tecnospeed, Erike Almeida, destacou que a iniciativa movimentou os funcionários, com a participação espontânea de metade do quadro de recursos humanos, inclusive de setores como comercial e administrativo.

“A nossa intenção é sempre pensar de forma diferente, fora da caixa, com uma visão de mercado e negócio. Por isso, resolvemos estender este comportamento a toda a equipe, promovendo uma capacitação em si. A experiência foi um sucesso. Tivemos quatro ideias de negócios muito boas e que comprovam a qualidade do time que temos”, colocou.

Segmento cresce

Iniciativas como os Hackathons têm sido utilizadas para gerar soluções para as startups, que têm sido exemplos para outras empresas, como apontou a consultora do Sebrae Érica Sanches. “Além de fomentar a inovação, a empresa promoveu a oportunidade de o colaborador desenvolver aquela ideia que estava na cabeça dele e que não teria oportunidade de se desenvolver sem a estruturação de uma equipe hábil”, explicou.

Apoiador da iniciativa, o Sebrae ajudou no desenvolvimento das atividades do Hackathon e também reservou vagas para que as oportunidades de negócios participassem da Trilha Startup - um conjunto de ações que visam consolidar os projetos de startups,  favorecer o amadurecimento de negócios que compõem o segmento e garantir que os  empreendimentos estejam, de fato, prontos para encarar os desafios do mercado. 

No período em que aconteceram as atividades, os colaboradores fizeram uma imersão de 24 horas dentro da estrutura da empresa, período em que tinham o desafio de criar e apresentar, para uma banca, uma inovação interessante para a empresa ou o mercado. “Agora, em conjunto com o Trilha Startup, iremos testar a viabilidade das ideias, montar um plano de negócios, fazer estudos, treinar as equipes e partir para a captação de recursos”, detalhou o diretor Erike Almeida.

O colaborador do setor comercial da Tecnospeed, João Cardoso, contou que nunca havia participado de um Hackathon. “Superou as minhas expectativas, trabalhei, junto com a minha equipe, além do esperado. Estávamos imersos e preocupados apenas em inovar e produzir coisas novas. No final saímos com a ideia de um medidor de consumo de gás de cozinha, que gerará um controle efetivo e a conexão com uma empresa que venda o produto”, conta o colaborador.

Startups

A consultora Érica Sanches diferencia as startups dos modelos tradicionais de negócios pelo fato de utilizarem, geralmente, tecnologia e modelos de negócios inovadores, com foco em resolver um problema do mercado e facilitar a vida das pessoas. Na sua concepção, startup é um negócio nascente, requer baixo investimento inicial e possui um grande potencial de se tornar globalizado, com um modelo de negócios repetível e escalável, que pode ter crescimento sem necessariamente aumentar seus custos.

“Este modelo de negócios, as startups, passou a ser oficialmente uma das linhas estratégicas do Sebrae-PR há pouco mais de um ano. Algumas ações já foram realizadas e muitas outras estão prontas para acontecer, como a própria Trilha Startup, que irá criar um ambiente propício para os negócios surgirem, bem como promover a maturação e consolidação desses negócios, que, muitas vezes, fogem de modelos mais tradicionais”, explicou.

Colaboração Assessoria de Imprensa Sebrae