22°
Máx
16°
Min

Em Maringá, presidente da CP acusa Luizinho Gari de enviar carta com ameaças

(Foto: Câmara de Maringá) - Presidente da CP acusa Luizinho Gari de enviar carta com ameaças
(Foto: Câmara de Maringá)

Na Câmara Municipal de Maringá, o presidente da Comissão Processante (CP), Mário Verri (PT), divulgou que recebeu uma carta com ameaças supostamente escrita pelo vereador Luizinho Gari (PP), investigado por quebra de decoro parlamentar. O documento foi apresentado na CP na segunda-feira (2) e, nesta quarta-feira (4), o grupo vai avaliar se anexa ao processo ou não.

Segundo Verri, a carta foi entregue por um assessor de Luizinho Gari, inclusive com papéis da Câmara. Ele afirma que é a letra do investigado na CP, por isso, fez um boletim de ocorrência na Polícia Civil.

“Ele me enviou uma carta dizendo que, como eu quero cassá-lo, ele vai cassar meu irmão [o deputado federal Ênio Verri]. Que a Camila, ex-esposa dele, teria sido funcionária fantasma enquanto era assessora do meu irmão porque ‘fazia pé e mão’ de algumas amigas. Se ele tem alguma coisa contra o Ênio ou alguma outra pessoa, que mova algo contra eles. Me senti ameaçado assim como a minha família e os outros membros da comissão”, declarou.

Procurado pela reportagem do Massa News, Luizinho Gari declarou que não tem conhecimento da correspondência ou da suposta entrega feito por um assessor seu. O vereador é acusado de quebra de decoro devido ao fato de ter ficado preso este ano, acusado de ameaçar a ex-mulher.