27°
Máx
13°
Min

Em velório, família de homem assassinado pede justiça em Sarandi

Em meio ao velório de Moisés Nascimento Camilo, 33 anos, morador do Residencial Bom Pastor, em Sarandi, a família colocou faixas e cartazes para pedir justiça. Os parentes e amigos querem a prisão do autor do homicídio, o pedreiro Diego Batista da Silva, 22 anos, que assumiu o crime.

Segundo a família de Camilo, o pedreiro estaria de mudança para São Paulo na tentativa de fugir, caso a sua prisão preventiva fosse decretada. A esposa do falecido, Aline Caetano da Silva, 32 anos, que também foi ferida e está com uma bala alojada na cabeça, encontra-se indignada.

Camilo deixou três filhos, o mais novo com apenas seis meses. E o motivo do crime foi banal: ciúmes. O rapaz de 22 anos ficou irritado porque a vítima teria dado uma ‘cantada’ em sua esposa. O desentendimento gerou uma briga, que ainda teve um segundo morto, Alcione Oliveira dos Santos, 29 anos, atingido na cabeça.

O pedreiro alegou que foi armado conversar com Camilo, a quem conhecia e era colega, pois vinha sendo ameaçado. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e Maringá.

Colaboração Índio Maringá da Rede Massa