22°
Máx
16°
Min

Empresário indiano fala sobre oportunidades para o setor de TI

(Foto: Divulgação / Sebrae) - Empresário indiano fala sobre oportunidades para o setor de TI
(Foto: Divulgação / Sebrae)

Empresários do setor de Tecnologia da Informação (TI) puderam saber mais sobre formas de atingir mercados no exterior. Eles assistiram à palestra do empresário indiano Avishek Nigam, que abordou temas como internacionalização e oportunidades de negócios na Índia. A palestra, realizada no auditório do Sebrae/PR, em Pato Branco, contou com representantes de empresas de Quedas do Iguaçu, Santa Izabel do Oeste, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão e Pato Branco. O evento marcou o lançamento oficial do Programa de Desenvolvimento das Empresas de Tecnologia da Informação, promovido pelo Sebrae na região sudoeste do Paraná.

Na palestra, Avishek Nigam falou sobre a realidade político-econômica da Índia, país asiático com mais de um bilhão de habitantes e reconhecido mundialmente nos setores de TI, biotecnologia e tecnologia aeroespacial. Nigam, que é filho de professor universitário e cresceu em João Pessoa (PB), traçou paralelos entre as duas economias e apresentou possíveis modelos de negócios. “Vi muitas oportunidades perdidas e decidi, então, abrir uma empresa para aproximar empresários dos dois países”, relata Nigam, que é engenheiro eletricista, com mestrado na área e integrante da Câmara de Comércio Brasil Índia.

Nigam observou que Brasil e Índia são economias emergentes, o que pode facilitar novos negócios. “Com certeza, há muito mais indianos desenvolvedores, programadores, na área de TI do que possivelmente em qualquer lugar do mundo. Isso não se reflete em soluções, que dependem muito da capacidade criativa das empresas de resolver problemas. O Brasil conta com empresas criativas, que apresentam soluções para seu próprio mercado e que, talvez possam ser aplicadas em outros lugares. Uma solução brasileira talvez seja mais interessante no mercado indiano do que no mercado norte-americano ou europeu, que estão em outros níveis de desenvolvimento”, contextualiza.

Três anos de capacitação

O Programa de Desenvolvimento das Empresas de Tecnologia da Informação terá duração até 2018. O gestor do projeto de TI do Sebrae/PR na região Sudoeste, Cesar Colini, ressalta que a palestra sobre internacionalização está diretamente ligada às atividades que serão desenvolvidas. “O programa conta com um time de consultores e mentores que vai oferecer às empresas participantes uma série de oportunidades: consultoria de gestão, melhoria do modelo de excelência, mapeamento dos processos para adequação às certificações possíveis e também monitoramento das empresas por meio de um programa de indicadores de TI”, relaciona.

O consultor do Sebrae/PR adianta que, “no final do terceiro ano do programa, será possível verificar se a empresa atingiu padrões internacionais, que facilitarão a conquista de novos mercados”. Colini ressalta que o programa atenderá somente 30 empresas e que o período para confirmar participação termina em 30 de abril.

Caminho para a Índia

O empresário Lucas Alberti, diretor de uma empresa de TI de Quedas do Iguaçu, esteve na palestra promovida pelo Sebrae/PR. “A gente pensa em buscar inovações. Já participamos, em outros anos, de iniciativas do Sebrae/PR que melhoraram muito os nossos processos internos. A expectativa, agora, é obter ainda mais conhecimentos com o novo programa”. Alberti comenta que a possibilidade de colaboração com indústrias indianas já havia sido aventada por sua empresa anteriormente. “É uma possibilidade que já tínhamos pensado, mas não sabíamos como chegar até eles. Faltava alguém para direcionar, mostrar o caminho. Com o time de consultores e mentores do programa do Sebrae/PR, o acesso fica facilitado”, encerra.

A palestra com Avishek Nigam teve apoio da governança do Vale Digital - Arranjo Produtivo Local em Tecnologia da Informação do Sudoeste do Paraná e do NTI (Núcleo de Tecnologia da Informação) de Pato Branco e demais núcleos do APL de TI.

Colaboração Assessoria de Imprensa.