22°
Máx
14°
Min

Encontro debate melhorias no atendimento às vítimas de violência

Coordenadores, assistentes sociais, psicólogos e técnicos que atuam em 24 municípios da Região Metropolitana e de Curitiba participam nesta terça-feira (29), do 5º Encontro das Equipes Técnicas dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) e da Proteção Social Especial.  O evento, que acontece no auditório Mario Lobo, do Palácio das Araucárias, em Curitiba, é promovido pelo escritório regional de Curitiba da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social. 

A chefe do escritório, Larissa Marsolik Tissot, explicou que os encontros acontecem desde 2013, com o objetivo de qualificar o trabalho das equipes que atuam na proteção social especial. “É um espaço de partilha de casos exitosos e das dificuldades enfrentadas no espaço de trabalho. Aqui os profissionais podem trocar experiências e conhecimentos e isso contribui para melhorar a qualidade do atendimento às famílias”, afirmou Larissa. 

Os municípios que participaram do evento foram: Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Cerro Azul, Colombo, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Lapa, Mandirituba, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Quitandinha, Rio Branco do Sul, Rio Negro, São José dos Pinhais, Tijucas do Sul.

Programação

Pela manhã, a palestra principal foi ministrada pela professora doutora Grazielle Tagliamento e teve como tema "A questão de gênero e a diversidade do atendimento no Creas". Em uma das abordagens, ela falou sobre a importância do atendimento, pelas equipes do Creas, aos homens autores de violência contra a mulher. “As duas partes precisam de auxílio para promover uma verdadeira transformação da relação violenta”, explicou Grazielle. “O grande desafio é reconhecer as diferenças sem promover a desigualdade e a violação de direitos”. 

À tarde, o ciclo de palestras prossegue com as profissionais que compõem a equipe técnica do Creas de Jaguariaíva: a diretora de Departamento de Proteção Especial, Rita de Cássia Maganhati; a assistente social e coordenadora do Creas, Zenaide de Azevedo Fanha; as psicólogas Tatiana da Silva Ferreira e Larissa Vieira S. dos Santos; e a assistente social Rosely Azevedo da Silva. 

O evento também contou com dinâmicas e debates facilitados pela equipe da regional de Curitiba. 

Proteção Especial

O Paraná possui 156 Creas, em 133 municípios. Estes espaços existem para atender as famílias que possuem algum membro que teve direitos violados ou que foi vítima de violência, incluindo crianças, adolescentes, idosos, pessoas com deficiência e mulheres. Nestes locais eles recebem apoio, orientação e acompanhamento.

Os recursos que o governo estadual repassa para a assistência social dos municípios também cofinancia o atendimento especializado ofertado nos Creas. Em 2015, o montante repassado via Fundo a Fundo chegou a R$ 1,44 milhão. 

Ainda no ano passado, o Governo do Estado firmou convênio com 24 municípios paranaenses para o cofinanciamento do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos. As cidades que aderiram ao programa recebem do governo estadual o repasse mensal de R$ 720 mil para executarem o serviço. 

Regionalização

Para o desenvolvimento de suas ações em todo o Estado, a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social possui 22 escritórios regionais, que atendem os 399 municípios paranaenses. As equipes são responsáveis pelo assessoramento, monitoramento, apoio, avaliação e fiscalização para implementação das políticas da assistência social nos municípios.

Colaboração AEN.