23°
Máx
12°
Min

Escoteiros aprendem sobre primeiros socorros com o Samu

- Escoteiros aprendem sobre primeiros socorros com o Samu

Sentados no extenso gramado do Parque de Exposições de Pato Branco, o fim de semana foi de muito aprendizado a crianças, adolescentes e jovens escoteiros de Coronel Vivida, Francisco Beltrão e Pato Branco, que participaram do 1º Encontro Unigrupos de Escoteiros. Entre as atividades, eles tiveram palestras com profissionais técnicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Os escoteiros iniciam as atividades aos seis anos e os avanços de realizações de trabalhos são divididos em grupos. Dos dez aos 14; dos 15 a 17 anos; e dos 18 aos 21 anos, idade em que se tornam chefes-escoteiros.

“O funcionamento de Samu, de modo geral, conhecemos no ano passado. O trabalho agora é específico em fraturas de acampamento e afogamentos, já que os escoteiros maiores já se arriscam mais, sobem em árvores de grande porte, vão a açudes e este conhecimento é primordial a eles”, disse a chefe de setor escoteiro, Mari Rufatto Borges.

A palestra orientativa sobre fraturas foi condutor socorrista Silvio Paiano e pela técnica de enfermagem socorrista Sandra da Silva Ferreira. Já para falar dos primeiros socorros por afogamentos, foi chamado o enfermeiro Gerson Leonarski, coordenador geral de enfermagem do Samu.

Maria Fernanda Casagrande, de 15 ano, participa do Grupo de Escoteiros Primavera desde os dez anos e confirma que os escoteiros fazem muitas atividades que envolvem água e agora já sabe como reagir para tentar reanimar alguém afogado.

“Como os escoteiros também estão aí para ajudar a sociedade, o Samu e os escoteiros devem ter ligações e saber o que fazer para reanimar pessoas quando todos estão desesperados. Tem também esses casos de reanimação por afogamentos com alimentos. Eu tenho primas pequenas que em casos como esse, a família não sabe como lidar. Agora estou mais segura”, comenta.

Colaboração Assessoria de Imprensa.