26°
Máx
19°
Min

Esposa revela onde enterrou as pernas do Policial Militar

(Foto: Reprodução / Facebook) - Esposa revela onde enterrou as pernas do Policial Militar
(Foto: Reprodução / Facebook)

A polícia confirmou que as pernas do policial militar Rodrigo Federizzi, foram localizadas. Não há informações ainda sobre a localização exata, apenas que estaria nas proximidades de onde o tronco foi encontrado, uma área rural, em Araucária.  A equipe da Rede Massa acompanha o caso.

Relembre

No dia 30 de julho a esposa de Federizze registrou o desaparecimento do marido. O relato dela à polícia foi de que “ele teria saído por volta de 10h30 do dia 28, sozinho, levando a arma da corporação e certa quantia em dinheiro e que afirmou que estava investigando o crime de roubo do qual ela teria sido vítima”. 

A Rede Massa chegou a conversar com a mulher na semana passada. Em depoimento ao repórter Ricardo Vilches, ela afirmou que ainda acreditava que o marido estava vivo. “Meu coração está dizendo que ele está em algum lugar bem, mas não está conseguindo fazer contato. Não tenho a sensação de que o pior tenha acontecido”, afirmou.

Desfecho inesperado

O caso do desaparecimento do policial militar Rodrigo Federizzi, de 32 anos, foi elucidado pela polícia, e o desfecho foi inesperado e triste: ele foi assassinado, e de acordo com a polícia, a pessoa apontada como autora do crime, é a esposa da vítima, Ellen Federizzi.

De acordo com as informações reveladas pela polícia para o repórter Ricardo Vilches, da Rede Massa, “a mulher teria assassinado o policial a tiros, na casa da família”. A polícia desconfiou de inconsistências no depoimento da mulher e passou a investigar mais a fundo o caso. Somado a isso, a oitiva do filho do casal, um menino de 12 anos, corroborou com as suspeitas. A criança disse à polícia ter ouvido um tiro na noite em que o pai desapareceu.

Outros fatores relevantes que também chamaram a atenção da polícia, foram o fato de ‘o policial ter desaparecido na quinta-feira, dia 28 de julho e a esposa ter registrado o desaparecimento apenas no dia 30 e também por ela ter ‘lavado o carro’, que também apresentava, conforme a perícia, indícios de sangue.