26°
Máx
19°
Min

Estrutura da Prefeitura é utilizada para atacar adversário

Presidente Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, durante coletiva de imprensa. (Foto: Gabriel Rosa/SMCS) - Estrutura da Prefeitura é utilizada para atacar adversário
Presidente Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, durante coletiva de imprensa. (Foto: Gabriel Rosa/SMCS)

Na última semana, a polêmica envolvendo um candidato à Prefeitura de Curitiba e o suposto sumiço de obras que pertencem ao município mobilizou também a estrutura da pública da cidade. Emails enviados para a imprensa cadastrados no mailing da prefeitura, guardas municipais da capital paranaenses acusados de fazer investigações fora da cidade e até a realização de uma coletiva de imprensa promovida pela administração municipal indicam que Gustavo Fruet, candidato à reeleição pelo PDT, está usando a máquina pública para atacar os adversários.

Em poucos dias foram enviados três emails assinados pela “equipe da Secretaria de Comunicação Social” da Prefeitura de Curitiba abordando o sumiço de itens do acervo da Casa Klemtz e que estariam na chácara de um candidato que já foi prefeito da cidade. Em um deles foi enviado uma espécie de dossiê sobre o assunto, após a realização de uma coletiva de imprensa convocada pela própria Prefeitura de Curitiba. Em todos os contatos o nome do candidato acusado foi citado.

O caso também ganhou destaque depois que dois guardas municipais que fazem parte da coligação de Fruet foram flagrados fora de Curitiba, próximo à chácara do candidato. A campanha do prefeito assumiu a situação, mas argumentou que eles são voluntários e não foram autorizados para se dirigir ao local.

Apreensão

A campanha de Fruet já foi punida por desrespeito às regras de propaganda eleitoral. Na última quinta-feira (22), materiais da coligação Curitiba Segue em Frente foram recolhidos por conta de conteúdo ofensivo contra Rafael Greca (PMN).

A coligação Curitiba, Inovação e Amor reclamou que foram divulgados materiais “manipulando informações e distorcendo matéria jornalística para criar estados mentais no eleitor em prejuízo do candidato a prefeito Rafael Greca”, indicou o despacho do juiz. A coligação solicitou a busca e apreensão e entrega do referido material, sob pena de multa, o que foi deferido pelo juiz. A multa em caso de descumprimento seria de R$ 80 mil.