26°
Máx
19°
Min

Estudantes realizam manifestação contra afastamento de professores na PUC

Nove professores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) foram afastados pela instituição na última quinta-feira (12). A atitude da Universidade gerou revolta em alguns estudantes, que realizaram uma manifestação nesta segunda (16).

O protesto foi realizado antes do início das aulas. Cerca de 100 pessoas teriam participado do ato em apoio aos professores, que foram afastados por causa de uma publicação no Didata, um informativo do Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região (Sinpes).

Em nota, a PUC-PR informou que os docentes, que integram o Conselho Administrativo do sindicato, cometeram “atos considerados ofensivos à honra e boa fama” em textos divulgados na edição nº38 do informativo Didata.

O Sinpes questionou a decisão, afirmando que a postura atenta para a liberdade de expressão e manifestação. O Sindicato ainda garante que a jornalista responsável pela publicação encaminhou para a PUC-PR questionamentos sobre os assuntos publicados no Didata. “O Sinpes nunca se esquivou de procurar ouvir e inclusive dar amplo direito de resposta para pessoa ou instituição que fosse mencionada em publicação do sindicato”, informou, também em nota.

De acordo com a universidade, a instituição “buscou o entendimento e os devidos esclarecimentos sobre as ofensas irrogadas contra ela.” No entanto, o sindicato não teria esclarecido os questionamentos. “Como se não bastasse, imputou à jornalista responsável pela editoração do jornal toda a responsabilidade pelo conteúdo dos editoriais”, afirmou, durante a nota. A PUC ainda ressalta que é “necessário apurar, antes de qualquer decisão definitiva, as responsabilidades dos proprietários do veículo”, se referindo ao Conselho Administrativo do Sinpes.

Os professores, que atuam em diversos cursos, vão permanecer afastados enquanto a universidade investiga a situação. “A PUC-PR está apurando internamente os fatos e levou a questão ao âmbito judicial. No período de apuração, os professores permanecerão com a remuneração salarial”, afirmou.

A instituição ainda garantiu que as aulas não vão ser afetadas. “A PUCPR ressalta que os alunos da graduação não terão prejuízo com a medida nem em relação às aulas nem às apresentações de Trabalhos de Conclusão de Curso. Já o Programa de Pós-Graduação irá conduzir as orientações de dissertações e teses e não ocorrerão quaisquer cancelamentos.”

Vídeo: Hermes Antonagi, estudante da PUC-PR