24°
Máx
17°
Min

Estudantes vão à Câmara de Londrina pedir apoio à ocupação de escolas

(foto: Devanir Parra/CML) - Estudantes vão à Câmara pedir apoio à ocupação de escolas
(foto: Devanir Parra/CML)

Alunas secundaristas que desde o início deste mês vêm ocupando escolas públicas no Estado como forma de protesto foram recebidos pelos vereadores durante a sessão ordinária desta terça-feira na Câmara e reivindicaram apoio dos parlamentares à mobilização. Só em Londrina, segundo informações divulgadas pelo Movimento Ocupa Paraná, já são 31 escolas ocupadas. Os alvos da mobilização são a Medida Provisória 746, que prevê uma reforma no ensino médio e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita os gastos da União. Ambas são iniciativas do Governo federal. 

Participaram da visita ao Legislativo estudantes de oito instituições de ensino, acompanhados de pais e professores. Eleitos para representar o grupo, três alunos falaram sobre as razões do movimento. “Não estamos lá para bagunçar, estamos lá para pedir uma educação melhor. Nós não somos alienados e não estamos a serviço de ninguém, mas está havendo repressão do Governo (estadual) contra o movimento estudantil. Embora sejam espaços públicos, algumas escolas tiveram a água e a luz cortadas”, revelou Ricardo Vinicius da Silva Guerfe, do Colégio Estadual Maria do Rosário Castaldi.

Outra aluna, Virgínia Moraes, do Colégio Estadual Dario Veloso, reafirmou que não há baderna nas escolas e que os últimos dias têm sido de muito aprendizado nas instituições ocupadas. “O que aprendi nestes dias de mobilização eu não havia aprendido durante todo o ano”, garantiu a adolescente. Já Igor de Oliveira Maier, estudante do Instituto de Educação Estadual de Londrina (IEEL) convidou a todos para visitarem as instituições ocupadas e conhecerem melhor as razões do movimento e as atividades desenvolvidas.

Segundo os dados do Movimento Ocupa Paraná já são 688 escolas de ensino médio, 11 universidades e três Núcleos Regionais de Educação ocupados no estado. Conselheiros tutelares e membros do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente acompanham as atividades nas instituições de ensino médio de Londrina.

(com assessoria de imprensa)