26°
Máx
19°
Min

Expedição vai combater a dengue em sobrevoo no Rio Paranapanema

Expedição vai combater a dengue em sobrevoo no Rio Paranapanema

O piloto e ambientalista Lu Marini já enfrentou a poluição do rio Tietê e a seca do rio São Francisco, mas agora decola para uma experiência bem diferente. Além de sobrevoar o Paranapanema, um dos rios mais limpos do estado, vai contribuir no combate à dengue no Paraná.

A ação acontece durante a expedição “Rastreando o Rio Paranapanema”, que faz parte do projeto Rios e planeja sobrevoar de Paramotor as principais bacias hidrográficas do Brasil. O propósito é relatar a situação dos nossos recursos hídricos e como podemos garantir a preservação da natureza em seu entorno, assim como registrar imagens inéditas e histórias de quem vive as margens dos rios.

Durante o percurso de 1.000 quilômetros, Lu Marini e sua equipe irão distribuir mais de 100 mil sementes de Crotalária, planta que atrai a libélula, predadora natural do Aedes Aegypti, evitando desta forma a sua proliferação. Além disso, um mapeamento será feito através do GPS do piloto durante seus voos, que irá registrar as coordenadas de possíveis focos de criadouros do mosquito para serem entregues as autoridades locais.

O piloto e sua equipe, formada por cinco profissionais, partem para a cidade de Ribeirão Grande no dia 20 de março, e se prepararam para dar início ao percurso no dia 22, data em que se comemora o dia mundial da água. O roteiro prevê passagens por Primeiro de Maio e Porecatu.

A chegada à cidade de Rosana, divisa entre São Paulo e Paraná e destino final da aventura, acontece depois de 15 dias, quando terá percorrido toda a extensão do rio, além de ter registrado depoimentos para um documentário e um livro educativo, que serão lançados em agosto deste ano, quando acontecem as comemorações pelo aniversário do rio Paranapanema.