28°
Máx
17°
Min

Famílias enfrentam enormes filas por vacina contra a gripe

(Foto: Elbio Tavares / Rede Massa) - Famílias enfrentam enormes filas por vacina contra a gripe
(Foto: Elbio Tavares / Rede Massa)

A demanda por vacina da gripe na rede particular tem sido intensa em Curitiba. Somente em um laboratório, a procura tem alcançado duas mil pessoas diariamente. Famílias inteiras desejam se vacinar para evitar o risco da H1N1, além de outras formas de gripe. O mesmo aconteceu na manhã desta quarta-feira (13).

A procura acontece principalmente por quem não está nas faixas etárias que serão contempladas na campanha pública de vacinação, que deve começar no dia 25 de abril.

A diretora médica do Frischmann Aisengart - uma das redes particulares procuradas para vacinação contra a gripe -, Myrna Campagnoli, explica que a média diária em outros anos era de 400 doses por dia. No entanto, em 2016, são aplicadas até 2,5 mil doses diariamente. A procura aumentou significativamente desde o início da oferta da vacina pela rede.

Ela explicou, em reportagem da Rede Massa na manhã de hoje, que a vacina começa a gerar efeitos em duas semanas, mas a imunização completa acontece entre 45 e 60 dias após a aplicação da vacina. De acordo com Myrna, todos devem se imunizar, mas crianças, idosos e gestantes compõem os grupos de maior risco.

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou, nesta terça-feira (12), que o número de atendimentos por doenças respiratórias realizados desde janeiro nas unidades básicas de saúde e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24 Horas da capital paranaense representa 15,6% do total de atendimentos e está abaixo da média dos últimos anos para este período.

Segundo a secretaria, até o momento, foram registrados apenas cinco casos de gripe causados pelo vírus influenza, todos eles sem gravidade. Foram atendidos 104 casos de síndrome respiratória aguda grave em Curitiba, nenhum deles provocado pelo vírus influenza, mas por outros agentes.

Colaboração Rede Massa