26°
Máx
19°
Min

Famílias são expulsas de acampamento do MST em Centenário do Sul

(Foto: Divulgação) - Famílias são expulsas de acampamento do MST
(Foto: Divulgação)

Seis famílias foram expulsas do acampamento 2 de setembro, ocupado pelo Movimento dos Sem-Terra (MST) na fazenda Tabapuã, pertencente à Usina Central do Paraná, em Centenário do Sul (91 km de Londrina).

As pessoas teriam sido agredidas e mantidas em cárcere privado por integrantes do movimento. “Pertencíamos a um grupo do MST e descobrimos coisas erradas. Temos documento do Incra que nos dão o direito de estar na área e eles estão arrendando esta área destinada à reforma agrária. Confrontamos isso e eles nos expulsaram com agressão, sem direito de pegar nossos documentos. Jogaram nossa mudança na beira da rodovia, fomos mantidos em cárcere privado", relata Silvia Regina Ferreira, que estava há um ano e meio no acampamento. Uma idosa de 70 anos estava entre os agredidos.

Os expulsos registraram boletim de ocorrência na delegacia de Centenário do Sul e têm um encontro marcado com o Ministério Público Federal na tarde desta quarta-feira (28).

Segundo Regina, os agressores chegaram às 5h da manhã de  segunda-feira (26), bloqueando as entradas e saídas do acampamento. “Chegaram em mais de 100 pessoas, arrebentaram o portão da minha casa e agrediram todo mundo. Ficamos trancados em um quarto fechado. Eles não são mais um movimento social, são uma facção criminosa”, compara.

A reportagem tenta contato com integrantes do MST para comentar o caso.