23°
Máx
12°
Min

Festa com adolescentes termina em grande confusão no bairro Novo Mundo

(Foto: Reprodução / Facebook) - Festa com adolescentes termina em grande confusão no bairro Novo Mundo
(Foto: Reprodução / Facebook)

Uma balada com jovens, de 14 a 24 anos, terminou em uma grande confusão no bairro Novo Mundo, em Curitiba, na noite deste sábado (2). Muitas pessoas ficaram para fora da casa noturna onde acontecia a festa em função da lotação do lugar. A Polícia Militar recebeu entre 10 e 15 ligações informando sobre aglomeração e confusão no lado de fora do local.

A equipe que atendeu a ocorrência teria encerrado a festa e apreendido o som utilizado na balada. A casa noturna não teria alvará para funcionamento. Informações repassadas por pessoas que estavam na festa indicam que houve confusão entre os jovens e os policiais militares, quando estes tentavam dispersar a multidão. A organização da festa estima que 800 pessoas estavam no local, a maior parte adolescentes.

A festa teve, entre as promoters, uma jovem de 16 anos. O pai dela, Alisson Magalhães, relata que as pessoas que ficaram para fora da casa noturna começaram com a confusão. Na tentativa de dispersar o público, os policiais militares empurraram os jovens, segundo Magalhães. “Muitos adolescentes tinham que ligar para os pais os buscarem ali. Os adolescentes ficaram na frente do local e os policiais começaram a bater com o cassetete e a utilizar tiros de bala de borracha”, revela.

Magalhães conta ainda que uma amiga da filha foi atingida por um tiro de borracha no pescoço e precisou ser encaminhada para o hospital. O pai da promoter ainda comenta que os policiais utilizaram spray de pimenta para acabar com a aglomeração. “Os policiais argumentaram que reagiram porque pessoas estavam atacando objetos contra eles, mas não vimos ninguém fazendo isto”, afirma.

O pai da garota ainda fala que, enquanto estava esperando pela filha, um policial chegou e falou que era para ele sair dali. “Já foi empurrando e ainda tentaram me acertar com o cassetete. Foi nessa hora que a minha esposa chegou e falou para o policial que ele não podia fazer isso. Nisto, o policial pegou a minha mulher pelos cabelos, deu uma gravata e a arrastou até a viatura”, declara.

Segundo Magalhães, a família foi para a delegacia e esperou no local por horas até serem liberados. Ele afirmou que vai entrar com uma ação por lesão corporal contra o policial.

Neste domingo (4), a filha de Magalhães, por meio de redes sociais, recebeu uma série de ameaças de pessoas que estiveram no local e afirmam que não conseguiram aproveitar a festa por conta de toda a confusão. Algumas pessoas são agressivas e ainda pedem o dinheiro dos ingressos de volta.

Também por meio de redes sociais, moradores do bairro Novo Mundo confirmaram que efetuaram uma série de chamadas para a Polícia Militar diante da confusão que era causada no local pelas pessoas que não conseguiram entrar na casa noturna, além do som alto.

Anúncio

O anúncio da Gold Party Neon na internet sinaliza a proibição de menores de 14 anos. Também informa que no local haveria open bar e não indicava que a consumação de bebidas era vetada para menores de 18 anos. A informação da organização foi de que, para retirar as bebidas alcoólicas, os frequentadores da festa tinham que apresentar carteira de identidade.

Polícia Militar

A Polícia Militar, via assessoria de imprensa, informou que está fazendo um levantamento sobre os fatos e deve se posicionar nesta segunda-feira (4) sobre o ocorrido. O Massa News também tentou falar com os responsáveis pela casa noturna, que não foram localizados até o momento.

Atualização

Na tarde desta segunda-feira (4), a PM informou que qualquer pessoa que se sentiu ofendida ou entende que houve irregularidade nas ações policiais deve formalizar uma denúncia na Corregedoria Geral da Polícia Militar, para que o caso possa ser analisado. A PM também repassou detalhes sobre a apreensão feita no local.