24°
Máx
17°
Min

‘Fiscais’ são presos por cobrar pedágio em entrada de cidade no Paraná

Trecho da PR-092 segue interditado entre Wenceslau Braz e Arapoti (Foto: PRE/Divulgação) - ‘Fiscais’  são presos por cobrar pedágio em entrada de cidade no Paraná
Trecho da PR-092 segue interditado entre Wenceslau Braz e Arapoti (Foto: PRE/Divulgação)

 Três pessoas foram presas em Wenceslau Braz, norte pioneiro, por extorquir caminhoneiros na entrada da cidade. O caso de polícia é o desfecho de um grave problema enfrentado há exatamente um mês na região, quando o asfalto cedeu na PR-092 por conta das fortes chuvas de 11 de janeiro.

Um desvio foi criado para manter o acesso até Arapoti, mas quem precisa seguir sentido Siqueira Campos tem como trajeto mais curto a passagem pelo centro da cidade.

O fluxo intenso de veículos, principalmente caminhões, fez o prefeito Athayde Ferreira dos Santos Junior adotar uma medida drástica para garantir a manutenção das vias do município: baixou um decreto proibindo a passagem de veículos pesados pelo centro da cidade.

 Para isto, escalou servidores públicos para atuarem como fiscais, orientando motoristas de caminhões sobre como seguir viagem utilizando os desvios. “A gente fez um serviço para recapear toda cidade recentemente. Se não tomássemos providência, levaríamos uns 20 anos para recuperar os estragos causados pelo fluxo enorme de veículos pesados aqui por dentro. Como não temos mão de obra especializada, selecionamos alguns servidores, pagando hora extra, para fazer essa orientação de desvio aos motoristas. Mas não temos poder de polícia para proibir ninguém”, afirmou o prefeito em entrevista ao Massanews.

No feriado de carnaval, no entanto, a prefeitura precisou dar folga aos servidores e contratou cinco pessoas para continuar fazendo o serviço de orientação.

 Após receber denúncia de extorsão por parte dos fiscais, a polícia prendeu em flagrante três homens com mais de R$ 1 mil em dinheiro obtidos da chantagem com motoristas. Um dos condutores ouvidos pela PM disse que os fiscais pediam R$ 30 para passar pela cidade e, ameaçaram que, caso furasse o bloqueio, teria o veículo apedrejado adiante.

 “Infelizmente estas três pessoas viram a facilidade de ganhar dinheiro. Colaboramos com o trabalho da polícia e eles seguem presos”, informou o prefeito, reforçando que os detidos não são servidores municipais.

Athayde Ferreira confirmou que manterá o bloqueio na entrada da cidade até que o DER encontre uma alternativa para desviar o tráfego de caminhões. “Em breve vai começar o transporte da safra de soja, e boa parte da produção do Mato Grosso do Sul passa por aqui. Seriam cerca de cinco mil carretas por dia. Se deixarmos passar, a cidade vai ser destruída”, finalizou.