28°
Máx
17°
Min

Formação de granizo foi surpreendente, diz Simepar

A chuva de granizo que atingiu Curitiba na tarde desta quinta-feira (6) surpreendeu até mesmo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar). O grande volume de granizo que se acumulou em diversas regiões da cidade, especialmente no centro e no bairro Rebouças, chamou a atenção dos curitibanos.

“Foi surpreendente. Já tinha a previsão de tempestade, mas não de granizo, que é complicado de fazer, principalmente com o tempo instável que está”, comentou a meteorologista do Simepar, Ana Beatriz Porto. O que chamou a atenção dos especialistas foi o volume de granizo formado em pouco tempo.


De acordo com o Simepar, a chuva que provocou o granizo em Curitiba se desloca agora para a Região Metropolitana, especialmente nos municípios de Pinhais e São José dos Pinhais. Também chove forte em Contenda.

Ruas bloqueadas

O acúmulo de granizo nas ruas causou transtornos no trânsito da capital. A rua Alferes Poli (entre as ruas Almirante Gonçalves e Brasílio Itiberê) e a rua Brasílio Itiberê (entre as ruas 

O acúmulo de granizo nas ruas causou transtornos no trânsito da capital. A rua Alferes Poli (entre as ruas Almirante Gonçalves e Brasílio Itiberê) e a rua Brasílio Itiberê (entre as ruas Piquiri e João Negrão) ficaram totalmente bloqueadas por conta da grande quantidade de gelo na pista. No cruzamento das ruas Almirante Gonçalves e João Negrão o trânsito segue em meia pista.

A secretaria municipal de Trânsito (Setran) informou que agentes estão no local para orientar os motoristas enquanto equipes da limpeza pública removem o gelo. A orientação aos motoristas é que circulem com baixa velocidade e com os faróis baixos ligados.

A Prefeitura de Curitiba divulgou um balanço de equipamentos públicos afetados, como o CMEI Curitiba (que teve pontos de alagamento no refeitório), o CMEI Vila Torres (com problemas na secretaria e no pátio de acesso às salas) e também o CMEI Marechal Rondon (onde foram registrados problemas nos corredores).

No CMEI Augusta, houve infiltração de água da chuva nas paredes. Telhas foram danificadas no CMEI São Leonardo. No CMEI Trindade, o alagamento de salas de aula levou ao remanejamento de 30 crianças para outras salas.

Foi registrado ainda alagamento na Casa de Passagem para Mulheres e LGBT, no Rebouças, e nas US Capanema e Ouvidor Pardinho.

Formação

A chuva de granizo se forma em nuvens bastante desenvolvidas verticalmente, com extensão de até nove quilômetros. No topo destas nuvens a temperatura é bastante baixa, com – 50°C, onde se formam cristais de gelo. Estes cristais passam por toda a nuvem e, quando não derretem, chegam ao solo em formato de granizo.