21°
Máx
17°
Min

Foz registra média de 13 casos de dengue por dia

Prefeitura pretende reforçar o combate ao mosquito com a ajuda da comunidade (Foto: Colaboração / Prefeitura de Foz do Iguaçu) - Foz registra média de 13 casos de dengue por dia
Prefeitura pretende reforçar o combate ao mosquito com a ajuda da comunidade (Foto: Colaboração / Prefeitura de Foz do Iguaçu)

A divisão de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde (SMSA) divulgou hoje o último boletim da dengue no município. Os dados mostram que esse ano foram notificados 2.551 casos, sendo que 714 foram confirmados.

Desse total, 585 são pacientes que moram na cidade, média de 13 casos positivos por dia. Os outros registros são autóctones (contraídos em outras localidades). Dezenove são pacientes de outras cidades brasileiras e 110 de outros países, a maior parte do Paraguai.

No esforço de reduzir os índices da epidemia, o município vem adotando uma série de ações de combate ao Aedes aegypti. 

Além do LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação) realizado em janeiro, e da campanha estadual Hora H desenvolvida na semana passada, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) está a frente da campanha nacional que acontece nesse sábado, 13, e vai envolver 220 mil militares em todo o Brasil - 3,7 mil no Paraná. 

“Em Foz, também vamos contar com o apoio das Forças Armadas na verificação de residências, distribuição de material informativo e orientações”, explicou o coordenador de Educação em Saúde do CCZ, Thiago Cavalcanti.

A Marinha fará mobilização no entorno da sede, na região central. A meta é visitar residências e condomínios, levando orientações e estimulando a limpeza e eliminação de criadouros. Já o exército vai disponibilizar 50 soldados em oito pontos da cidade.

“Haverá distribuição de folders em semáforos e trabalho de orientação dos motoristas com apoio de 20 agentes de endemias”, disse Cavalcanti. O trabalho será realizado das 8h às 11h.

As estratégias terão continuidade a partir da segunda-feira, 15, quando inicia o Mutirão Municipal de Combate ao Aedes aegypti. A ação será desenvolvida entre os dias 15 e 19 de fevereiro.

Além dos 100 agentes de endemias, a verificação nas residências e empresas vai ter o apoio de mais de 200 militares do exército, marinha e aeronáutica. Doze veículos e seis caminhões serão disponibilizados pelas forças de segurança nacional para o transporte dos colaboradores.

O mutirão ainda vai contar com 20 veículos do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e 12 veículos fumacê.

“Com a aplicação do inseticida vamos combater a fêmea do Aedes, que transmite a doença, e as ações de limpeza vão eliminar ovos e larvas, impedindo o aparecimento de novos mosquitos”, disse o Secretário Municipal da Saúde, Gilber Ribeiro.

Colaboração: Agência Municipal de Notícias