21°
Máx
17°
Min

Funcionário do IML de PG é preso em operação da Polícia Civil

A Polícia Civil confirmou que um funcionário do Instituto Médico-Legal (IML) de Ponta Grossa foi preso na manhã desta terça-feira (26) como parte da Operação Ressurreição, deflagrada em Curitiba, quatro municípios da região metropolitana e em Ponta Grossa. A ação investiga fraudes no seguro DPVAT e o envolvimento de funcionários do IML que driblavam o rodízio de funerárias.

No total, foram cumpridos 12 mandados de prisão, 14 de busca e apreensão e três de condução coercitiva. Em Ponta Grossa, foram cumpridos um mandado de prisão e um de busca e apreensão na casa do funcionário do IML.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), os integrantes da organização criminosa pegavam informações com motoristas do IML sobre corpos de vítimas de acidente de trânsito. Desta maneira, o grupo tinha dados privilegiados e em tempo real dos óbitos. Cada funcionário do IML recebia R$ 700 por morte indicada à quadrilha.