22°
Máx
14°
Min

Funcionários da Sanepar em greve promovem caminhada até o Palácio Iguaçu

(Foto: Arquivo / Saemac) - Funcionários da Sanepar em greve promovem caminhada até o Palácio Iguaçu
(Foto: Arquivo / Saemac)

Os funcionários da Sanepar que estão em greve seguem mobilizados em várias regiões do Paraná nesta quarta-feira (18). Em Curitiba, os empregados da companhia prometem a realização de uma caminhada entre o bairro Rebouças e o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico. Segundo

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Captação, Purificação, Tratamento e Distribuição de Água e Captação e Tratamento e Serviços em Esgoto e Meio Ambiente de Cascavel e Regiões Oeste e Sudoeste do Paraná (Saemac), Gerti José Nunes, afirma que a categoria ainda aguarda um posicionamento da Sanepar. “A empresa pode se posicionar e apresentar a proposta a qualquer momento, independentemente da audiência marcada para a próxima sexta-feira (20)”, explica.

A audiência de conciliação está marcada às 14h30 da sexta-feira, na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em Curitiba. No mesmo local foi realizada, na última segunda-feira (16), uma tentativa de acordo. A empresa ofereceu 11,08%, o que representa a reposição da inflação. A categoria, no entanto, reivindica um aumento real. A audiência terminou sem acordo entre as partes.

Na ocasião, a vice-presidente do Tribunal, desembargadora Marlene Fuverki Suguimatsu, cogitou a possibilidade de um reajuste 12,82%, mas a proposta foi recusada pela Sanepar.

A reportagem do Massa News entrou em contato com a assessoria de imprensa da Sanepar nesta quarta-feira para um posicionamento quanto à paralisação e aguarda o retorno.

Atualização

A Sanepar, por meio de assessoria de imprensa, enviou uma nota na manhã desta quarta-feira sobre a paralisação. Segundo a companhia, oito sindicatos já assinaram o acordo coletivo e os empregados recebem, em folha complementar, a diferença referente aos meses de março e abril no dia 23 de maio. A empresa informa que hoje mais dois sindicatos devem assinar o acordo coletivo, dos engenheiros e dos arquitetos. "A Sanepar reitera que respeita o direito de manifestação dos empregados, desde que mantenha inalterada a prestação dos serviços essenciais", traz a nota.