24°
Máx
17°
Min

Funcionários da Sanepar realizam ato em frente à sede da empresa

(Foto: Divulgação / Saemac) - Funcionários da Sanepar realizam ato em frente à sede da empresa
(Foto: Divulgação / Saemac)

A paralisação dos trabalhadores da Sanepar entrou, nesta quarta-feira (4), em seu terceiro dia. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Saneamento (Saemac), os funcionários esperam um posicionamento da empresa para decidir se continuam ou não com a greve.

As negociações salariais se estendem desde o mês passado. Os trabalhadores pedem reajuste salarial e não aprovaram a proposta de 11,08% mais reajuste no vale alimentação oferecida pela empresa. “Temos uma defasagem salarial do trabalhador muito grande”, comentou o presidente do sindicato, Gerti José Nunes.

“Vamos continuar até ter uma proposta da empresa que atenda as reivindicações dos trabalhadores”, disse o presidente. Os funcionários devem se reunir nesta tarde para decidir se continuam com os braços cruzados ou suspendem a greve até a realização de uma assembleia da categoria.

Em nota, a Sanepar garantiu que nenhum serviço está paralisado ou foi prejudicado. A empresa afirmou que está em negociação para o Acordo Coletivo de Trabalho 2016/2017 com os 22 sindicatos que representam seus funcionários e que nesta quarta-feira acontecem reuniões com as entidades em várias cidades.

“A proposta da empresa, de reposição integral da inflação, inclui a manutenção de todos os benefícios conquistados pelos trabalhadores, com a reposição integral da inflação no vale-alimentação e a manutenção do valor do fundo assistencial sindical”, diz o texto.

Caso tenham problema, os clientes podem entrar em contato com a Sanepar pelo telefone 0800 200 0115, que funciona 24 horas.