22°
Máx
14°
Min

Gaeco indicia 51 donos de postos por alinhamento de preços em Londrina

(foto: Agência Brasilia/Fotos Públicas) - Gaeco indicia 51 donos de postos por alinhamento de preços
(foto: Agência Brasilia/Fotos Públicas)

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) indiciou 51 proprietários de postos de combustíveis de Londrina por alinhamento de preços e formação de cartel.

A conclusão do inquérito aberto no ano passado pelo delegado Alan Flore tem como base o aumento injustificado no valor dos combustíveis em março deste ano, quando houve um reajuste repentino de 40 centavos no valor da gasolina e o litro do álcool encostou nos R$ 3, sem anúncio de novos valores nas refinarias ou mudança na cobrança dos tributos.

Em maio, 28 postos já haviam sido autuados pelo Procon pelo aumento abusivo. Curiosamente, nas semanas seguintes, os preços apresentaram retração. 

O alinhamento de preços configura crime contra o consumo e tem pena prevista de até cinco anos de prisão.