22°
Máx
14°
Min

Gasolina acaba e quadrilha que roubou Correios de Cianorte é presa

Dinheiro levado da agência foi recuperado (Foto: Tribuna Hoje) - Gasolina acaba e quadrilha que roubou Correios é presa
Dinheiro levado da agência foi recuperado (Foto: Tribuna Hoje)

Uma quadrilha foi presa em Umuarama na tarde de segunda-feira (8), horas depois de assaltar a agência dos Correios em Cianorte. Na fuga, acabou a gasolina do carro que os criminosos usavam e eles ficaram a pé, flagrados com R$ 4, 7 mil em dinheiro.

O assalto à agência aconteceu por volta das 11h45, na Avenida Santa Catarina. Com um revólver calibre 38, os quatro homens exigiram o dinheiro e fugiram em um Ford Verona. A Polícia Militar de Umuarama foi acionada, pois a suspeita era de que os bandidos haviam seguido sentido PR-468, rodovia que liga Umuarama a Mariluz.

No meio da fuga, a gasolina do carro chegou ao fim e os bandidos tiveram que continuar a pé, momento em que foram localizados pela PM às margens da rodovia e confessaram a autoria do crime.

(Foto: Tribuna Hoje)(Foto: Tribuna Hoje) 

Os autores

Marcelo Ouviedo dos Santos, 18 anos, que já foi detido por tráfico de drogas, Marcos Vinicius Medeiros e Marlon Henrique Medeiros Ferreira, 19 anos, todos moradores da região do Jardim Alvorada, em Umuarama, estavam acompanhados de Tiago da Silva Garcia, 25 anos, foragido da Cadeia Pública de Cianorte desde o dia 18 de maio, quando se envolveu numa rebelião e escapou junto de outros oito detentos.

Eles foram encaminhados para a delegacia de Umuarama, onde foi descoberto que dois deles estavam envolvidos em outro roubo, desta vez a uma joalheria da cidade. Na Rua 12 de Julho, em duas casas abandonadas que eram usadas pelos bandidos, relógios, joias e óculos foram localizados, além de 850 gramas de maconha e uma balança de precisão.

Ainda foi apreendida uma Honda CG 125 vermelha, que havia sido furtada em junho. O revólver utilizado no assalto à agência não foi encontrado. Os quatro envolvidos seguiram para a Delegacia de Polícia Federal de Maringá.

Colaboração Alex Miranda do Tribuna Hoje