21°
Máx
17°
Min

Gêmea de seis meses que morreu após ser espancada completaria um ano nesta sexta

A criança que morreu no hospital, em Maringá, após ser espancada por um conhecido da família completaria um ano de idade nesta sexta-feira (29). Passados cinco meses, a família da garotinha pede justiça e quer a condenação do rapaz de 26 anos, que assumiu a autoria do homicídio.

O crime aconteceu em novembro do ano passado. O homem chegou até a casa da família, na Rua Florisval Xavier Costa, tirou a bebê do colo de uma pessoa, lançou-a contra o chão e deu diversos chutes, fugiu em seguida.

A garotinha foi encaminhada ao Hospital Universitário de Maringá, mas não resistiu aos ferimentos. Nesta sexta-feira, a irmã gêmea da criança falecida completou um ano e passa bem, já a mãe das duas continua transtornada e precisa tomar remédios.

O acusado do crime permanece detido na Casa de Custódia de Maringá, mas alegou insanidade. A família da vítima acredita que ele esteja mentindo e lembra que o homem fazia faculdade e tinha Carteira de Habilitação, com uma vida normal.

À época havia a informação de que ele seria o ex-namorado da mãe das gêmeas, mas a família nega e diz que o homem sempre quis manter um relacionamento com a mulher, que o rejeitou.

A família acompanha o caso e espera o laudo psicológico do acusado.

Colaboração Nádia Lopes da Rede Massa