26°
Máx
19°
Min

Gestantes não têm procurado vacina contra H1N1

(foto: Divulgação) - Gestantes não têm procurado vacina contra H1N1
(foto: Divulgação)

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe Influenza segue até dia 20 de maio, mas Cambé já vacinou 66,84% do público-alvo visado na campanha. Segundo a Vigilância Epidemiológica, este resultado é positivo, já que ainda falta mais de uma semana para o final da campanha, mas dois grupos priorizados pelo Ministério da Saúde não aderiram como era o esperado.

Os trabalhadores da área da saúde e as gestantes não estão respondendo a campanha como seria o ideal. Consta no levantamento da Vigilância Epidemiológica que até a manhã de quinta-feira (12) apenas 1.040 trabalhadores da área da saúde foram imunizados, o que corresponde a 40,55% da meta. No grupo das gestantes, até a mesma data, foram vacinadas apenas 498 pessoas, o que alcança apenas 50,61%.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde já são nove casos confirmados de H1N1 e nove casos confirmados de H3. Portanto, a saúde alerta as pessoas sobre a importância da prevenção contra a gripe e se caso, ao passar por sintomas como tosse, espirros, coriza e febre acima de 38 graus o ideal é que a pessoa deve procurar a UBS mais próxima para que, caso necessário, sejam colhidos exames e seus dados sejam enviados para análise. De acordo com os profissionais de saúde, a administração da medicação sendo feita nas primeiras 48 horas, as chances de eficácia do medicamento são maiores.

Preocupada em se prevenir contra a Gripe Influenza, Aparecida Francisca Leite, de 67 anos, assim que teve uma folga na agenda, foi até a UBS próxima de sua residência para se vacinar. “Há três anos eu procuro me vacinar, percebi como essa vacina preserva minha saúde”. Dona Aparecida acha tão importante cuidar da saúde, que levou também sua filha Marta Freitas, de 43 anos, que é diabética e precisa manter a saúde em dia.

Por determinação do Ministério da Saúde, têm direito à vacina gratuita idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, mulheres com pós-parto de até 45 dias (puérperas), doentes crônicos, profissionais de saúde, indígenas, funcionários e detentos do sistema prisional. Mais informações pelo telefone 3174-0224.