26°
Máx
19°
Min

Governo assina decreto nomeando 94 servidores para o HU de Londrina

(Foto: AEN/Arquivo) - Governo assina decreto nomeando 94 servidores para o HU
(Foto: AEN/Arquivo)

O governador Beto Richa assinou, nesta segunda-feira (30), decreto nomeando os 94 servidores para o HU da Universidade Estadual de Londrina. Também foram contempladas outras 161 nomeações de agentes universitários aprovados em concursos públicos: 138 para o hospital da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e 23 para o hospital da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Os novos 255 servidores, a partir da publicação da nomeação, têm 30 dias para tomarem posse, seguidos de mais 30 dias para começarem o efetivo exercício do cargo. "A contratação dos novos agentes atende a uma importante reivindicação das universidades e, sobretudo, das populações das regiões beneficiadas pela ação dos hospitais universitários que são referência em atendimento de alta complexidade e atendem 100% SUS", declarou o governador Beto Richa.

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), João Carlos Gomes, destacou que com as novas contratações, "fruto da parceria entre a Seti e a Secretaria da Saúde (Sesa), o governo reafirma o compromisso com a saúde e com as universidades, assim como com as políticas sociais".

Atendimentos

O Hospital Universitário da UEL realizou em 2015 mais de 30 mil consultas somente no Pronto Socorro e cerca de 11 mil internações. O hospital tem hoje 301 leitos, 115 salas para consulta e sete salas cirúrgicas. "Estes novos servidores vão reforçar toda a estrutura de atendimento do hospital, garantindo a continuidade do serviço dentro dos padrões de qualidade e de segurança que a nossa população merece. Nossa expectativa é de que em no máximo 30 dias todos já estejam trabalhando", disse a superintende do HU de Londrina, Elizabeth Ursi.

Em Maringá, o hospital universitário é referência de atendimento na Rede Mãe Paranaense e em diversas áreas como: Neuropediatria, Reumatologia, Hematologia, Urgência e Emergência. "Com a recomposição do quadro de servidores temos a garantia de uma continuidade do trabalho em equipe permanente com maior investimento em qualificação profissional que reflete na melhoria do atendimento à população. Também será possível investir os recursos, hoje utilizados para o pagamento dos prestadores de serviço, em outras ações de melhorias dentro do HU", disse o superintende do HU de Maringá, Maurício Chaves Júnior.

E em Cascavel, o Hospital Universitário do Oeste do Paraná, realiza em média 3,4 mil atendimentos e consultas ambulatoriais por mês, 3 mil atendimentos no Pronto Socorro e cerca de 35 mil exames.

(com Agência UEL)