27°
Máx
13°
Min

Governo autoriza avanço de estudos sobre Trem Pé Vermelho, no trecho entre Maringá e Londrina

(Foto: Divulgação) - Governo autoriza avanço de estudos sobre Trem Pé Vermelho
(Foto: Divulgação)

O governo do Paraná autorizou, nesta terça-feira (17), três consórcios de empresas a avançar nos estudos do projeto do Trem Pé Vermelho, ferrovia de passageiros que ligará as regiões metropolitanas de Londrina e Maringá.

O prazo é de 120 dias para que os consórcios, formados por empresas nacionais e internacionais, revisem e atualizem o Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental (Evtea) da ferrovia, produzido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2012. O projeto básico de engenharia da obra deve ser entregue ao governo em 15 meses.

A vice-governadora Cida Borghetti, que coordena o projeto no estado, defendeu que a obra de infraestrutura vai desenvolver o norte e noroeste. "O governo do Paraná quer a consolidação de uma ferrovia de passageiros moderna, segura e ágil que vai estimular o desenvolvimento harmônico e integrado das regiões metropolitanas de Londrina e de Maringá".

O secretário de Planejamento e Coordenação Geral, Silvio Barros, destacou que, nesse momento, não há custos para o Estado, pois estão sendo feitos apenas a elaboração de estudos e projetos iniciais.

Ferrovia

Com cerca de 150 quilômetros de extensão, a ferrovia deve passar por 13 cidades do norte e noroeste do Paraná, ligando os municípios de Paiçandu, Maringá, Sarandi, Marialva, Mandaguari, Jandaia do Sul, Cambira, Apucarana, Arapongas, Rolândia, Cambé, Londrina e Ibiporã.

O projeto foi considerado, pelo BNDES, como o de maior viabilidade econômica entre 14 trechos estudados em todo o Brasil. A previsão é que sejam transportados mais de 30 mil passageiros por dia.

Colaboração Agência Estadual de Notícias