22°
Máx
14°
Min

Governo e Codem assinam convênio para duplicação da PR-317 entre Maringá e Iguaraçu

(Foto: Orlando Kissner/ANPr) - Governo e Codem assinam convênio para duplicação da PR-317
(Foto: Orlando Kissner/ANPr)

O governador Beto Richa assinou nessa sexta-feira (13) um convênio com o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), formado por empresários de 22 setores econômicos. A parceria foi firmada para garantir a duplicação da PR-317, nos 22 quilômetros que ligam os municípios de Maringá e Iguaraçu.

A assinatura aconteceu durante a Expoingá pelo governador Beto Richa e o presidente do Codem, Edson Cardoso Pereira. O Estado vai investir R$ 224 milhões para execução da obra enquanto o conselho doará os projetos necessários, com expectativa do início da duplicação para 2017.

Beto Richa destacou que cerca de 20 mil veículos passam diariamente pelo trecho, por isso, a duplicação vai ajudar a eliminar o 'gargalo'. “Vamos receber esse apoio do Codem, que é o projeto para a duplicação de um dos trechos rodoviários mais congestionados do Paraná. Os recursos já estão alocados e, com o projeto vindo da iniciativa privada, podemos licitar até o fim do ano e começar as obras de duplicação”, afirmou.

Desenvolvimento

O presidente do Codem, Edson Cardoso Pereira, ressaltou a importância do trecho para a região de Maringá. “Como o governo tem recursos para executar a obra, vamos nos unir para doar o projeto. Nosso interesse é no desenvolvimento da cidade. Maringá é um polo regional e essa rodovia tem um movimento assustador, com casos de acidente. A obra interessa muito, pois trará desenvolvimento social e benefícios econômicos”, colocou. 

O prefeito de Maringá, Carlos Roberto Pupin, que também participou do evento, lembrou que o trecho até Iguaraçu é a única via de acesso ao município que ainda não é duplicada. “Por isso a obra é importante, vem trazer mais tranquilidade e mais segurança às pessoas.

O secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, informou que as pistas da PR-317 serão duplicadas, com a construção de quatro quilômetros de vias marginais, uma intersecção em desnível e duas em nível.

“A sociedade civil de Maringá se organiza de tal forma que ajuda o Estado. Com isso, o governo economiza recursos e, acima de tudo, ganha em tempo. Acredito que em 90 ou 100 dias deveremos ter esse projeto para, daí, confeccionarmos o edital e licitar a obra até o fim do ano”, informou.

Colaboração Agência Estadual de Notícias