22°
Máx
16°
Min

Governo libera R$ 8,4 milhões para reforçar merenda escolar

(foto: Hedeson Alves) - Governo libera R$ 8,4 milhões para reforçar merenda escolar
(foto: Hedeson Alves)

O governador Beto Richa assinou, nesta segunda-feira (2), autorização para aditivo de contrato no valor de R$ 8,4 milhões, que aumenta os recursos destinados à alimentação escolar. Com isso, o volume de almôndega bovina congelada passa de 128 toneladas para 160 toneladas e a quantidade de carne bovina em cubos sobe de 192 toneladas para 240 toneladas. 

“A alimentação escolar influi no processo de ensino e aprendizagem. O Paraná investe em variedade e qualidade para garantir que nossos estudantes estejam bem nutridos”, disse a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres. 

Também nesta segunda-feira, as escolas da rede pública estadual de ensino começaram a receber cerca de mil toneladas de alimentos não perecíveis, totalizando 18 itens. Essa é a segunda entrega dessa categoria que chega às escolas estaduais neste ano. 

As entregas, periódicas conforme a classe de produtos, são feitas ao longo de todo ano. A primeira entrega foi feita em fevereiro, pois o ano letivo de 2016 foi iniciado em 29 de fevereiro. Juntas, as duas entregas deste ano somam recursos aproximadamente R$ 15 milhões. 

A próxima entrega está programada para o fim deste mês. Já os alimentos congelados - que incluem carne de frango, bovina, suína e peixes - devem chegar às escolas em quinze dias. 

“Esta é uma remessa complementar que vai garantir alimentos até a próxima entrega, prevista para o fim do mês. Trabalhamos com uma média de quatro a cinco remessas por ano dentro do planejamento feito pelas escolas para que não falte merenda em nenhuma das 2.100 escolas do Paraná”, disse a coordenadora de alimentação e nutrição escolar, Marcia Stolarski. 

A lista de alimentos entregues anualmente as escolas contempla mais de 150 itens divididos em três grupos: produtos não perecíveis, entregues quatro vezes por ano as escolas; alimentos congelados (carnes e peixes), entregues a cada 15 dias; e os alimentos da agricultura familiar, que são encaminhados semanalmente às escolas. A entrega desta segunda-feira conta com alimentos como arroz, biscoito, bolo de laranja, canjica, carne de frango, farinha de milho, granola, macarrão, leite. 

Para este ano, serão destinados R$ 100 milhões para a aquisição de alimentos para a merenda escolar. O investimento é parte do Programa Estadual de Alimentação Escolar, que prevê refeições com cardápio diversificado, pois assim os estudantes terão todos os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento. 

Mais opções 

No Colégio Estadual Professora Dirce Celestino do Amaral, em Curitiba, são servidas quatro refeições diariamente. Para os alunos do período noturno é servido ainda um reforço, um lanche leve, já que a maioria dos estudantes chega à escola direto do trabalho. 

A merendeira Maria Aparecida Mendes da Silva conta que a variedade de produtos facilita a elaboração dos cardápios de acordo com o gosto dos alunos. “Facilita porque podemos fazer um planejamento semanal do que será servido e também variar os pratos conforme o gosto dos estudantes”, contou a cozinheira, que trabalha na escola há 22 anos e conhece bem os hábitos alimentares dos estudantes. 

Cota extra

 No dia 22 de abril, o Governo do Paraná depositou direto na conta das escolas R$ 2,6 milhões de cota extra do Fundo Rotativo, para que as unidades pudessem repor os estoques até a chegada da nova remessa. 

A diretora do Celestino do Amaral, Sandra Terezinha Biszusko, afirma que o repasse contribuiu para a compra de alimentos complementares até a entrega realizada nesta segunda-feira. “Muitos alunos fazem a principal refeição do dia na escola, e nesta época de frio eles comem mais. Essa cota extra ajudou bastante”, disse a diretora.

(com Agência Estadual de Notícias)