28°
Máx
17°
Min

Greve do transporte coletivo continua suspensa até segunda-feira

Trabalhadores vão avaliar segunda proposta formulada no TRT (Foto: Pauline Almeida) - Greve do transporte coletivo continua suspensa até segunda-feira
Trabalhadores vão avaliar segunda proposta formulada no TRT (Foto: Pauline Almeida)

A greve dos trabalhadores do transporte coletivo de Maringá e região metropolitana ficará suspensa, ao menos, até segunda-feira (7). Na data, a categoria fará três assembleias – às 9h30, 15h e 19h – para discutir a proposta formulada pela desembargadora Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu, na segunda audiência de conciliação, realizada na sexta-feira (4), no Tribunal Regional do Trabalho em Curitiba.

O fim da greve dependia de uma avaliação da Prefeitura de Maringá. O município enviou a resposta aguardada, mas nenhum representante. Ele se negou a atualizar a planilha do serviço, o que aumentaria o ganho das empresas Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) e Cidade Verde, alegando que o impacto no preço da passagem prejudica a comunidade.

Sem a atualização da planilha, as empresas também se negaram a conceder R$ 155 inicialmente propostos pelo TRT como vale-alimentação. A desembargadora então fez uma segunda sugestão, com o reajuste salarial no índice da inflação a partir da data-base, no mês de junho.

As empresas também fariam o pagamento de duas parcelas de R$ 930 do Programa de Participação dos Resultados (PRR), uma delas em setembro deste ano e a outra em fevereiro de 2017. O TRT sugeriu que, a partir do ano que vem, discuta-se a transferência da parcela do PRR como benefício para alimentação.

O presidente do Sindicato dos Motoristas de Maringá (Sinttromar), Ronaldo José da Silva, avaliou que a proposta avança pouco a pauta.

“Hoje, a situação é muito difícil em relação à greve rodoviária. Vamos escutar os trabalhadores. O sindicato ainda está discutindo para conversar com os trabalhadores, mas é complicado porque o Tribunal praticamente impõe que você aceite”, comentou.

Portanto, na segunda-feira, o transporte coletivo de Maringá e região metropolitana funciona normalmente enquanto a categoria debate a proposta construída no Tribunal Regional do Trabalho. Como há uma proibição judicial da paralisação do Terminal Urbano, as assembleias serão na sede do Sinttromar.