22°
Máx
16°
Min

Homem é preso suspeito de abusar sexualmente de adolescentes

Ação da Polícia Civil de Ipiranga foi denominada ‘Discurso Sedutor’ pela forma como o suspeito se aproximava das vítimas (Foto: Divulgação) - Homem é preso suspeito de abusar sexualmente de adolescentes
Ação da Polícia Civil de Ipiranga foi denominada ‘Discurso Sedutor’ pela forma como o suspeito se aproximava das vítimas (Foto: Divulgação)

Um homem suspeito de abusar sexualmente de três meninas de 12 anos de idade foi preso na manhã desta segunda-feira (11) pela Polícia Civil de Ipiranga, a 54 quilômetros de Ponta Grossa. Daniel Castilho, 24 anos, estava sendo investigado há um mês por abusar há mais de cinco anos, de três meninas de 12 anos. Além da prisão de Castilho, a polícia também cumpriu um mandado de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para depor) e dois mandados de busca e apreensão.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Guilherme Luiz Dias, o suspeito agia sempre da mesma forma. “Ele se aproximava das vítimas após ganhar confiança dos pais das adolescentes e ter acesso livre às residências das meninas. Após, ele fazia um discurso sedutor e começava a namorar com elas sem que os pais soubessem”, afirmou – daí o nome da operação.

As investigações apontam que Castilho começava a abusar das adolescentes assim que os pais deixavam o suspeito sozinho com elas. Em todos os casos ele agia de forma parecida, atraindo as vítimas para o sofá da sala. Enquanto assistiam juntos a programas de televisão, ele estimulava as partes íntimas das meninas.

A polícia também investiga a participação de um outro suspeito no crime, que coagia as vítimas e seus pais a não deporem contra Castilho. “Durante as investigações nós chamamos a mãe de uma das vítimas para depor e este rapaz tentou impedir ela de ir até a delegacia, afirmando que ela só poderia comparecer ao local junto com ele e com seu advogado”, completou o delegado.

O suspeito vai responder por estupro de vulnerável e coação no curso do processo, por coagir as testemunhas durante as investigações. Caso condenado, Castilho pode pegar uma pena de até 19 anos de prisão.

Colaboração Assessoria de Imprensa.