22°
Máx
14°
Min

Homem que ameaçou família nos Campos Gerais é preso vendendo cachorro-quente em Maringá

A Polícia Militar encontrou, em Maringá, um homem que estava desaparecido há cerca de um ano, acusado de atear fogo à residência da família depois de ameaçar as filhas e a ex-esposa em Guarapuava, nos Campos Gerais. Na tarde de quarta-feira (15), uma denúncia anônima levou os policiais até o homem de 50 anos.

A denúncia dava conta que um procurado pela Justiça vendia cachorro-quente na avenida Colombo, em Maringá. Paulo César da Silva foi abordado e negou o fato a princípio.

Dois policiais foram até a barraquinha adiante enquanto dois se mantiveram com o suspeito. Nesse momento, Silva reagiu com violência e tentou fugir para dentro de um supermercado, mas foi contido.

Os policiais pegaram a carteira dele e encontraram a foto de duas crianças, o que chegou a levantar a suspeita de pedofilia. Pela internet, a equipe descobriu se tratar do acusado do incêndio em Guarapuava e ele confessou que as imagens eram das filhas, que não vê há um ano.

O homem foi encaminhado à 9ª Subdivisão Policial de Maringá.

Histórico de violência

Paulo César da Silva também é conhecido como Paulo César Felchak. Ele teria mudado o nome após matar uma telefonista da prefeitura de Guarapuava, crime pelo qual foi condenado.

O homem apresentava problemas familiares e, no ano passado, a esposa planejava o divórcio. Silva não trabalhava e cuidava das filhas de cinco e oito e anos. A mulher então disse que só retomaria o casamento se o marido arranjasse um emprego.

Alegando ter conseguido um trabalho, ele tentou voltar para a residência e, diante de uma negativa, mostrou-se muito violento, chegou a agredir um sobrinho e ameaçar a filha mais velha. Ele apertou o pescoço da menina e usou uma faca contra o pescoço dela.

Ouvindo os gritos na casa, um vizinho apareceu e conteve o homem, mas ele então iniciou um incêndio, fugiu do local e não havia sido visto desde então, preso nessa quarta-feira em Maringá. A família, felizmente, conseguiu se salvar das chamas, sem feridos.