23°
Máx
12°
Min

Hospital Erasto Gaertner afirma que não houve erro médico

O hospital se posicionou neste sábado sobre o ocorrido (Foto: divulgação/Erasto Gaertner) - Hospital Erasto Gaertner afirma que não houve erro médico
O hospital se posicionou neste sábado sobre o ocorrido (Foto: divulgação/Erasto Gaertner)

O hospital Erasto Gaertner divulgou uma nota neste sábado (20), afirmando não houve erro na retirada do rim direito de uma mulher de 75 anos. O caso aconteceu na semana passada e foi denunciado pela filha da idosa nesta sexta-feira (19).

A situação começou quando Dirce Vianna foi diagnosticada com um tumor no rim esquerdo. Na semana passada, depois de vários exames realizados no próprio hospital e em outras clínicas, a mulher foi submetida por uma cirurgia, para a retirada do órgão. No entanto, o rim retirado foi o do lado direito.

Já segundo o hospital, o que aconteceu na realidade é que exames complementares apontaram que o rim direito da paciente também apresentava lesões que poderiam caracterizar a presença de um tumor. Por conta disso, o procedimento de retirada do rim direito foi realizado. Ainda de acordo com o Hospital, a cirurgia foi realizada com o consentimento da paciente e de dois familiares.

O hospital afirmou também que está prestando toda a assistência necessária à paciente e aos familiares e ressaltou que abriu uma sindicância interna para verificar se houve algum tipo de irregularidade. Segundo a família de Dirce, a paciente passou por um novo procedimento cirúrgico durante a manhã deste sábado (20), para a retirada do rim esquerdo.

Protesto

Também foi realizado na manhã deste sábado (20), um protesto silencioso em frente ao Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba. Um grupo de pessoas se concentrou no local para relembrar o caso de Dirce Vianna. Eles estavam vestidos de azul, a cor preferida da mulher, e ficaram sentados na frente do hospital, com balões e cartazes.