27°
Máx
13°
Min

Hospital Municipal adere a campanha Agosto Azul

Azul é referente à campanha do mês do homem (Foto: Assessoria) - Hospital Municipal adere a campanha Agosto Azul
Azul é referente à campanha do mês do homem (Foto: Assessoria)

Engajado na campanha de mobilização para alertar sobre a importância de tratar a saúde do homem trabalhador, o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu (HMFI), abraçou e “vestiu” essa causa nobre.

A instituição ganhou uma iluminação na cor azul na noite de ontem (2), para chamar atenção ao Agosto Azul em que o Estado do Paraná tem como mote “Trabalhador: Passe um Tempo com você”.

Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

O objetivo da campanha desse ano, alerta sobre a importância de tratar a saúde do homem trabalhador, com o intuito de diminuir os índices de adoecimento e acidentes relacionados ao trabalho.

Além da iluminação especial, uma série de atividades e ações voltadas na divulgação dessa campanha aos colaboradores, está sendo programada pelo setor do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Setor de Qualidade e Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) do HMFI.

Para a enfermeira do Trabalho do hospital, Andreia Chiodi, “ações como esta promovem e conscientizam os homens quanto à importância de cuidar de si tanto no ambiente de trabalho, como na vida fora da instituição”. 

HISTÓRIA

Este é o quinto ano consecutivo que o Governo do Estado promove o Agosto Azul. A realização da campanha virou lei no Paraná em 2012 devido à necessidade de mobilizar entidades públicas e privadas em torno da causa.

Segundo a Secretaria da Saúde do Estado, no Paraná, os homens têm vivido em média sete anos menos que as mulheres. O motivo é a maior incidência de doenças cardiovasculares, somado ao alto índice de mortalidade masculina relacionada a acidentes de trânsito e violência interpessoal.

Dados da Pesquisa Nacional de Saúde (2013) apontam que pelo menos 75% dos trabalhadores brasileiros não costumam praticar atividades físicas com frequência. Outro dado preocupante diz respeito às condições crônicas. 

Pelo menos 50% dos trabalhadores apresentam sobrepeso ou obesidade, 30% consomem bebidas alcoólicas e 15% se declaram fumantes.

Colaboração: Assessoria