21°
Máx
17°
Min

Hospital Municipal de Foz retoma serviço de tomografia

A instituição conta também com a ala reativada para esse atendimento, que acolhe a demanda vinda de outras unidades (Foto: Assessoria de imprensa) - Hospital Municipal de Foz retoma serviço de tomografia
A instituição conta também com a ala reativada para esse atendimento, que acolhe a demanda vinda de outras unidades (Foto: Assessoria de imprensa)

O Hospital Municipal de Foz do Iguaçu anunciou a retomada nesta terça-feira (16), do serviço de exames de tomografia na instituição, após o aparelho ter apresentado vários problemas em sua funcionalidade.

Segundo a diretora-presidente da Fundação Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu, Patrícia Foster Ruiz, desde então, a instituição está trabalhando com uma empresa especializada, ou seja, com a própria fabricante do tomógrafo, para avalição e posterior correção dos problemas apresentados pelo aparelho.

”Desde o instante que houve a segunda suspensão de exames por conta do mau funcionamento do aparelho até chegarmos a esse momento, com o tomógrafo funcionando plenamente, nós tivemos que realizar diversas trocas de peças, inclusive o tubo de imagem, que apresenta custo bem elevado”, enfatiza a diretora.

Patrícia ressalta que a Comissão Administrativa do hospital, concomitante à Fundação Municipal de Saúde está tomando todas as providências, com relação ao que aconteceu, inclusive com próprio relatório da fabricante, onde descreve item por item de todas as peças com problemas, inclusive o computacional (software desatualizado).

A partir então dessa terça-feira (16), o atendimento aos pacientes com indicação para esse tipo de exame, já começa a ocorrer normalmente.

Enquanto o aparelho esteve em manutenção, os pacientes do hospital com indicação para o exame estavam sendo encaminhados a uma empresa de diagnóstico de imagem em outra unidade hospitalar.

A diretora também anuncia que, além da retomada dos exames de tomografia, medidas estão sendo adotadas para otimizar o atendimento à população.

Uma delas é a implantação de novos cinco leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para cuidar dos casos mais graves de dengue.

“Com esses leitos específicos para dengue será possível proporcionar uma maior agilidade no atendimento dos pacientes que necessitam de internação e com um atendimento de alta qualidade”, disse Patrícia.

A instituição conta também com a ala reativada para esse atendimento, que acolhe a demanda vinda da Unidade de Pronto Atendimento - UPA e do Pronto Atendimento - PA Morumbi, encaminhados via Samu.

A ala que foi estruturada com todo mobiliário e equipamentos novos, disponibiliza 20 leitos com cama e mais 10 poltronas.

“O espaço oferece toda comodidade para atender de forma eficaz e eficiente os pacientes que necessitam de acompanhamento”, destaca a diretora, que reafirma a finalidade para o atendimento de dengue na instituição, classificados na categoria “C” e “D”, onde estão os casos mais graves.

Colaboração: Assessoria de imprensa