22°
Máx
17°
Min

Hospital Universitário faz mutirão de cirurgias eletivas

Mutirão deve acontecer todo sábado com uma especialidade diferente (Foto: Divulgação) - Hospital Universitário faz mutirão de cirurgias eletivas
Mutirão deve acontecer todo sábado com uma especialidade diferente (Foto: Divulgação)

O Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HURCG) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) dá início neste sábado (27) ao mutirão de cirurgias eletivas, iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde. Segundo o diretor do hospital, Everson Augusto Krum, a ideia é fazer o mutirão todos os sábados (exceto feriados), cada dia com uma especialidade diferente. Para este sábado estão programadas 12 cirurgias da área de otorrinolaringologia (adenoides e amigdalas).

Krum comenta que essa primeira experiência servirá também para avaliar o funcionamento da estrutura do centro cirúrgico do Hospital Universitário, bem como hotelaria, rouparia, alimentação, materiais médicos, esterilização e atenção à recuperação pós-cirúrgica. Cada cirurgia de otorrino com dois cirurgiões por paciente dura cerca de uma hora e mais o tempo de limpeza e desinfecção da sala cirúrgica. “Ocorrendo tudo dentro previsto, aumentaremos o número de pacientes atendidos nos próximos sábados”, diz. Na sequência, serão atendidas as especialidades de cirurgia geral (hérnias e vesícula, entre outras), vascular /varizes e ortopedia.

O diretor comenta ainda que a realização dos mutirões só é possível devido à boa estrutura do centro cirúrgico do hospital. Recentemente foram comprados mais quatro carrinhos de anestesia no valor de R$ 80 mil cada. Isso possibilitou a abertura de mais duas salas cirúrgicas, somando-se a quatro já existentes. “Dessas quatro salas, duas são equipadas com torres para cirurgias, que permitem procedimentos menos invasivos e menores cicatrizes e tempo de internação”. Em 2015, o HURCG fez mais de duas mil cirurgias e continuará realizando, durante a semana, cirurgias eletivas e de urgência.

Outro fator que contribui para avanços no atendimento à população é a criação dos programas de residência médica. Na área cirúrgica são quatro vagas anuais para a residência em Cirurgia Geral e uma vaga para Cirurgia Vascular, oferta autorizada no fim do ano passado pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).

Para Krum, os residentes têm papel fundamental na estrutura de atendimento hospitalar. “Constituem um grupo de profissionais de vital importância na rotina do HU, atuando com dedicação e atenção jovial, com muita vontade de trabalhar, aprender e receber os conhecimentos de profissionais formados há mais tempo.”

O centro cirúrgico conta ainda com o apoio da central de materiais esterilizados, que prepara as caixas de materiais cirúrgicos e também lava e esteriliza os instrumentais, equipamentos e aparelhos após os procedimentos. Outra responsabilidade da central é o preparo de roupas, aventais e ‘campos cirúrgicos’.

“Nesse setor estão as duas autoclaves que necessitaram de reforço no piso para serem instaladas. Hoje funcionam perfeitamente”, comenta o diretor do HURCG, lembrando dos problemas estruturais apresentados no projeto do hospital, após a inauguração, em 2010.

Colaboração Agência Estadual de Notícias.