23°
Máx
12°
Min

HURCG entrega novos leitos de UTI Neonatal e Pediátrica

Capacidade máxima será ampliada para 13 leitos com inauguração de novos leitos (Foto: Divulgação / Assessoria) - HURCG entrega novos leitos de UTI Neonatal e Pediátrica
Capacidade máxima será ampliada para 13 leitos com inauguração de novos leitos (Foto: Divulgação / Assessoria)

O Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais da Universidade Estadual de Ponta Grossa (HURCG) reabre, nesta quarta-feira (2), a ala de UTI Neonatal e Pediátrica, que terá a capacidade máxima ampliada para 13 leitos. Atualmente, o atendimento é limitado a até 10 pacientes. A cerimônia de entrega dos novos leitos está programada para as 10h30, com a presença dos secretários estaduais Michele Caputo Neto, da Saúde, e João Carlos Gomes, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, e do reitor Carlos Luciano Sant’Ana Vargas, além de autoridades municipais e universitárias, professores e acadêmicos da UEPG.

O diretor do HURCG, Everson Augusto Krum, explica que a ampliação do número de leitos é resultado do convênio assinado em novembro de 2015 entre as secretarias da Saúde (Sesa) e de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti). “Nas obras de readequação do espaço da ala da UTI Neonatal foram investidos R$ 117 mil”, diz, comentando que o hospital já dispunha dos equipamentos necessários para a oferta dos novos leitos. O atendimento pediátrico passa de três para cinco leitos; e o neonatal, de cinco para seis leitos, que somados aos dois leitos de cuidados intermediários (UCI), totalizam 13 leitos.

Capacidade da ala de UTI Neonatal e Pediátrica foi ampliado de 10 para 13 leitos

Com a ampliação do número de leitos, foi possível aumentar também a oferta de unidades de isolamento. Dos 13 leitos, quatro serão reservados para o recebimento de pacientes com doenças infectocontagiosas ou transmissíveis (dois de pediatria, um neonatal e um ‘flex’, tanto neonatal como pediátrico). Hoje, são dois leitos de isolamento (um neonatal; e outro pediátrico). “Essa era uma dificuldade que enfrentávamos”, comenta o diretor do HURCG. “Com o único leito de isolamento ocupado, não podíamos receber outro paciente, com meningite, por exemplo, mesmo com leitos vagos fora do isolamento”.

Everson Krum destaca que, durante as obras de ampliação, não houve prejuízo ao atendimento dos pacientes da região. “Os leitos da ala Neonatal foram transferidos para outra ala da UTI Adulto, que agora será desocupada, abrindo espaço para a oferta de mais 10 leitos adultos, também autorizados no convênio assinado entre a Sesa e a Seti no ano passado”. As obras deverão ser concluídas em dois meses, com um investimento de R$ 236 mil. No total, o HURCG passará a ter 34 leitos de UTI, sendo 21 de UTI Adulto e 13 de UTI Neonatal e Pediátrica.

Novos investimentos proporcionarão mais dez leitos de UTI adulta para o Hospital Regional

Além dos novos leitos de UTI, nesta quarta-feira, o HURCG receberá dois novos equipamentos de ultrassom de última geração, com imagens em 3D, para uso, principalmente, em exames obstétricos, fundamentais no Programa Mãe Paranaense, mas também utilizados em exames tradicionais bem como nos casos de suspeitas de doenças vasculares. O investimento é de R$ 210 mil. Os secretários estaduais entregam ainda quatro carrinhos de anestesia (R$ 320 mil), já em utilização no Centro Cirúrgico, possibilitando a realização de mutirões de cirurgias eletivas aos sábados; um veículo para viagens de médias distância (R$ 32 mil); e mais 10 computadores de alta performance (R$ 60 mil), para integrar as alas de internamento, imagem, centro cirúrgico e pronto atendimento. “Os médicos poderão visualizar exames e imagens sem sair de perto do paciente”.

Ressonância e mutirão

Anunciado em novembro do ano passado, Everson Krum diz que já está em funcionamento o serviço de plantão aos sábados, para a realização de exames de Ressonância Magnética. São dois sábados por mês (excepcionalmente em março, serão três), atendendo pacientes eletivos, informa, destacando que o HURCG é o único hospital público da região a ofertar esse tipo de exame. De início, serão 12 exames por plantão (com previsão de aumento de acordo com a demanda), o que deve elevar a média de exames de 250 para 280 por mês.

Ainda no último sábado (27), o HURCG deu início aos mutirões de cirurgias eletivas, integrando-se a uma iniciativa da Sesa, lançada em 2015. A ideia é fazer mutirões todos os sábados (exceto feriados), cada dia com uma especialidade diferente. No primeiro plantão foram realizados 12 procedimentos da área de otorrinolaringologia (adenoides e amigdalas). Na sequência, serão atendidas as especialidades de cirurgia geral (hérnias e vesícula, entre outras), vascular/varizes e ortopedia.

Colaboração Assessoria de Imprensa.