22°
Máx
17°
Min

Ibiporã quer vacinar 11 mil contra a dengue

(foto: Divulgação) - Ibiporã quer vacinar 11 mil contra a dengue
(foto: Divulgação)

A Campanha Estadual de Vacinação contra a Dengue começa neste sábado (13) e segue até 03 de setembro. Em Ibiporã, a vacina estará disponível gratuitamente em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para o público-alvo da campanha – jovens e adultos com idade entre 15 e 27 anos, 11 meses e 29 dias, residentes no município. A escolha deste grupo se baseou em um estudo epidemiológico da Secretaria da Saúde que apontou que 30% do total de casos de dengue do Estado ocorrem nesta faixa etária.

Neste sábado (13), Dia D de vacinação, e no último dia da campanha (3/9),  também um sábado, tanto as UBSs da zona urbana como da zona rural estarão abertas das 8 às 17 horas exclusivamente para imunizar esta população.

Para se imunizar é necessário apresentar os seguintes documentos: documento oficial com foto, comprovante de residência, carteira de vacinação e cartão SUS, caso possua. No site vacinadengue.saude.pr.gov.br é possível realizar um pré-cadastro. A medida visa facilitar o atendimento nas unidades de saúde que ofertarão a vacina, pois agiliza o processo para a aplicação das doses.

A vacina será aplicada em três doses, com um intervalo de seis meses entre cada aplicação. Além desta primeira etapa, em agosto, haverá ainda novas campanhas em fevereiro de 2017 e agosto de 2017. As principais contraindicações são para gestantes, mães que amamentam, imunodeprimidos e pessoas que estejam com febre, gripe ou com pneumonia. Nestes casos, a aplicação deverá ser adiada. Não há restrições a quem possui alergia a proteína do leite ou ovo.

Ibiporã recebeu 11 mil doses da vacina. A meta é imunizar 80% do público-alvo da campanha. Para isso, agentes comunitários visitaram residências que possuem jovens e adultos entre 15 e 27 anos para divulgar a campanha e reforçar a importância da vacinação. A secretaria de Saúde também realiza sensibilização nas escolas do município. No sábado haverá panfletagem em supermercados. Ao longo da campanha, será feito um trabalho de divulgação nas vans e ônibus que levam os estudantes para as universidades da região e também nas igrejas.

Além de Ibiporã, outros 29 municípios serão contemplados nesta primeira etapa da campanha. O Governo do Estado investirá R$ 50 milhões na aquisição de 500 mil doses da vacina. O Paraná é o primeiro das Américas a fazer uma campanha pública contra a dengue. A Dengvaxia, vacina produzida pela empresa francesa Sanofi Pasteur é pioneira no mundo e foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em dezembro de 2015, depois de 20 anos de pesquisa e a comprovação de sua efetividade (eficácia global de 66%). É indicada para prevenção da dengue causada pelos sorotipos 1, 2, 3 e 4 para pessoas entre 9 e 45 anos, vivendo em áreas endêmicas.

Segundo o governador estadual, a vacinação deste ano terá impacto efetivo no próximo verão, visto que a primeira dose já concede proteção à doença, evitando assim novas epidemias. Com a incorporação da vacina em municípios epidêmicos, será possível diminuir a circulação viral de dengue no Estado, protegendo indiretamente também as pessoas não imunizadas.

A incidência de dengue no Paraná aumentou três vezes de 2013 a 2015. Em relação ao último período epidemiológico (agosto de 2015 a julho de 2016), o número de casos de dengue cresceu 55%. Mais de 80% da população do Estado, cerca de 9 milhões de pessoas, vive em áreas com circulação viral.

Cuidados com a dengue

Mesmo com a vacina, a população deve continuar com o trabalho de eliminação da água parada, ambiente propício para a formação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor além da dengue, da zika e febre chikungunya.O município renovou por mais seis meses a contratação de 12 agentes de endemias para dar continuidade ao trabalho de identificação e remoção dos criadouros e orientações à população.

Ibiporã enfrentou epidemias de dengue em 2011, 2013, 2014, 2015 e 2016. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece como parâmetro para caracterização de epidemia incidências iguais ou superiores a 300 casos confirmados para cada grupo de 100 mil habitantes. Atualmente, a incidência é de 2.791 casos/100 mil habitantes. De acordo com o setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Ibiporã registrou de janeiro até a primeira semana de agosto, 2.310 casos notificados, sendo 1.431 positivos, todos autóctones (contraídos no próprio município). Também foram diagnosticados cinco casos de zika vírus. A incidência é de 2.734,56 casos/100.000 habitantes.

(com assessoria de imprensa)