27°
Máx
13°
Min

Imóveis fechados são obstáculo para vistoria da dengue em Umuarama

Dos 11,5 mil imóveis visitados, 6,2 mil estavam fechados (Foto: Agência Brasil) - Imóveis fechados são obstáculo para vistoria da dengue
Dos 11,5 mil imóveis visitados, 6,2 mil estavam fechados (Foto: Agência Brasil)

Uma reunião marcada para a próxima quinta-feira (18), em Umuarama, discutirá o planejamento de ações contra a dengue em imóveis fechados. De acordo com o último relatório da Secretaria Municipal de Saúde, dos 11.575 imóveis visitados, 6.279 não foram vistoriados, pois os moradores não estavam, totalizando 35%.

“Como o volume é alto e praticamente não houve recuperação nesses imóveis, precisamos definir estratégias de atuação a fim de reduzir significativamente esse percentual”, afirmou o secretário municipal da Saúde, Luiz Alberto Haiduk. Para se ter uma ideia, em junho, os agentes realizaram 28,4 mil visitas com sucesso, incluindo as recuperações. A queda no número foi atribuída a um dia de visita ao cemitério, dois com chuvas que inviabilizaram o trabalho e 13 dias destinados a atividades extras.

O encontro do Comitê de Assessoramento, Acompanhamento e Controle da Dengue também abordará estratégias de prevenção e combate ao mosquito. O último relatório aponta a existência de 50 casos confirmados de dengue em Umuarama, dos quais 38 foram contraídos no município e 12 são 'importados', dentre as 831 suspeitas notificadas desde o início de 2016. Desse total, 740 suspeitas foram descartadas. As notificações estão em praticamente todas as regiões da cidade e os casos confirmados se localizam em 18 bairros.

Os bairros com maior incidência são o Conjunto Guarani e o posto de saúde central, com sete casos em cada. Já o bairro Vitória Régia tem cinco casos. A maioria deles envolve mulheres, cerca de 53%, e a maior parte dos pacientes tem entre 20 e 49 anos. A situação da chikungunya segue inalterada em Umuarama, com 81 casos notificados, sendo 60 já descartados e 21 em investigação. Com relação ao zika vírus, são dois casos confirmados.

O presidente do Comitê de Combate à dengue, o empresário João Luiz Bortolato, questiona a baixa participação dos membros. “Os representantes de todas as entidades e da sociedade de Umuarama são convocados a comparecer à reunião do comitê, mas infelizmente a maioria não participa. Devemos começar a cobrar dos presidentes de associações de moradores ou responsáveis ausentes, quando houver algum problema no bairro que ele representa”, alertou.

Colaboração Assessoria de Imprensa