22°
Máx
17°
Min

Inaugurada obra de ampliação da estação de tratamento de esgoto Mandacaru em Maringá

(Foto: Orlando Kissner/ANPr) - Inaugurada obra de ampliação da estação de esgoto Mandacaru
(Foto: Orlando Kissner/ANPr)

Foi inaugurada na manhã desta sexta-feira (13) a obra de ampliação e reforma da estação de tratamento de esgoto (ETE) Mandacaru, em Maringá, cuja capacidade de atendimento passou de 90 mil a 150 mil moradores. Participaram do evento o governador Beto Richa, o presidente da Sanepar Mounir Chaowiche e o prefeito de Maringá, Roberto Pupin.

A ETE Mandacaru recebeu reforma total da estrutura, reatores e desarenador, com a implantação de um novo laboratório, depósito, leitos de secagem, filtros, decantadores secundários, sistema de desidratação e inertização de iodo, interligações hidráulicas, obras elétricas, urbanização e um novo módulo de tratamento. Com a obra, a capacidade de tratamento subiu de 360 litros por segundo para 440.

O governador Beto Richa ressaltou que a obra na estação de tratamento amplia o sistema de esgoto sanitário e garante a Maringá índices de saneamento comparáveis a de países de primeiro mundo. “O Paraná tem quatro cidades entre as 20 brasileiras com melhores índices de saneamento do país. Maringá é a quarta do Brasil”, disse o governador, ressaltando que a Sanepar foi apontada pelo ranking do jornal Valor Econômico como a melhor empresa de saneamento.

Foram investidos R$ 24 milhões na reforma e ampliação. O prefeito de Maringá, Roberto Pupin, lembrou que Maringá está com um índice de 98% de coleta e tratamento de esgoto. “Temos 100% de água tratada, 100% do nosso lixo coletado e 98% da rede de esgoto captada e tratada”, afirmou.

(Foto: Orlando Kissner/ANPr)(Foto: Orlando Kissner/ANPr) 

Sistema de emergência

Em janeiro deste ano, as chuvas fortes danificaram a estrutura de captação da Sanepar e deixaram Maringá sem água por cerca de uma semana. Para evitar novos problemas, a empresa está formulando um plano de abastecimento em situações de emergência, com a compra de bombas submersíveis.

Também está em execução a perfuração de quatro novos poços tubulares, um investimento de R$ 15 milhões, para ampliar o abastecimento de água por mananciais subterrâneos e reduzir a dependência do rio Pirapó.

“Precisamos estar preparados para catástrofes naturais, que serão cada vez mais frequentes. Estamos elevando a estrutura da rede de abastecimento de água justamente para tranquilizarmos a população caso houver outros desastres naturais”, explicou o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche.

Para este ano  também existe a expectativa da implantação de 80 mil metros de rede de esgoto,  beneficiando os bairros Jardim dos Pássaros, Andradas, parte do Alvorada III, Jardim Atlanta, Conjunto Itatiaia, Conjunto Parigot de Souza, Conjunto Liberdade IV, Conjunto Residencial Guaiapó, parte do Conjunto Requião, parte do Jardim América, Jardim Paulista I e Jardim Paulista II.


Colaboração Agência Estadual de Noticias