22°
Máx
17°
Min

Indústria alemã espera faturar R$ 100 milhões por ano em Londrina

(foto: Facebook/Reprodução) - Indústria alemã espera faturar R$ 100 milhões por ano em Londrina
(foto: Facebook/Reprodução)

A Wittur, uma das líderes mundiais em fornecimento de componentes, módulos e sistemas para elevadores,  inaugurou nesta terça-feira (29) a nova planta da empresa em Londrina, em uma área de 24 mil metros quadrados na avenida Saul Elkind, saída para Ibiporã.

A empresa começou a funcionar em 1º de fevereiro e, durante os três primeiros meses, as linhas de produção operam em modo de “aquecimento”. Somente após este período de testes a indústria entrará em pleno funcionamento.

São 92 funcionários trabalhando no local, mas a previsão é de que a Wittur feche o ano com 120 colaboradores.

“Na América Latina temos potencial para crescermos e atendermos nossos parceiros globais, pois grande parte da produção feita aqui são mecanismos operadores vendidos no Brasil. O foco da nova planta é o mercado brasileiro de elevadores, que é o maior da América Latina, pois a soma de todos os mercados da América Latina, incluindo o México, é igual a soma da produção de elevadores novos no Brasil”, explicou Andreas Witte, diretor-geral da Wittur na América Latina.

O investimento feito em Londrina foi de R$ 30 milhões, e a expectativa é que o faturamento anual gire em torno dos R$ 100 milhões.

De acordo com Winckler, a proximidade com seu principal parceiro, que atualmente adquire 60% do que é produzido pela Wittur, ajudou na decisão da instalação da fábrica em Londrina. “Escolhemos Londrina devido às vantagens logísticas e operacionais, visto que já tínhamos a fábrica em Cambé, com profissionais treinados e qualificados para o serviço e com custos não tão caros quanto os de São Paulo. Estamos ao lado da Atlas Schindler que é nosso maior parceiro. Além disso, temos a facilidade de acesso ao Porto de Paranaguá, que é de onde vem a maioria das peças que precisamos”, explicou o diretor operacional da Wittur na América Latina, Eduardo Winckler. 

(com informações do Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina)