24°
Máx
17°
Min

Infestação de Aedes aegypti diminui, mas alerta para prevenção continua

(Foto: Agência Estadual de Notícias) - Infestação de Aedes aegypti diminui, mas alerta para prevenção continua
(Foto: Agência Estadual de Notícias)

O número de criadouros do mosquito Aedes aegypti caiu em Cianorte, segundo o resultado do Levantamento Rápido do Índice de Infestação (Lira), divulgado nesta terça-feira (19) pela prefeitura. Foi anotado o índice de 1,1% no balanço realizado entre 11 e 15 de abril, uma leve redução em relação ao 1,6% registrado em janeiro.

A taxa recomendável é 1%. Acima disso, o risco de uma epidemia existe, portanto, o alerta continua. Foram visitados 1.546 imóveis na parte urbana de Cianorte e também nos distritos de São Lourenço e Vidigal para o Lira.

Mais de 50% dos focos estavam em locais sem destinação correta do lixo, como recipientes plásticos, sucatas de máquina de lavar e fogão, pneu e vaso sanitário em desuso deixado a céu aberto. Os demais foram encontrados em tonéis, caixa d’água, caixa de passagem de água, bebedouro de animais e barco.

A região mais crítica é a Zona 06, que compreende o Cianortinho, os conjuntos Pedro Moreira, Beatriz Guimarães e outros, que apresentou índice de infestação de 3,8%, com seis focos do Aedes aegypti. As outras localidades com infestação do mosquito foram a Zona 03 (1,6%), Zona 02 (1,5%), Zona 01 (1,1%), Zona 07 (0,9%) e Jardim Atlântico (0,9%).

Para a supervisora do Programa Municipal de Combate à Dengue, Vera Lucia Fusisawa, os resultados do segundo Lira reforçam a necessidade de que a população colabore.

“Precisamos de maior empenho por parte dos cianortenses no cuidado de suas residências, terrenos e estabelecimentos comerciais, pois é por meio da eliminação de possíveis criadouros que evitamos as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Se todo este lixo estivesse sido acondicionado e destinado corretamente, por exemplo, não haveria chance para o mosquito”, destacou.

Neste ano, até a segunda-feira (18), Cianorte contabilizou 63 casos confirmados de dengue, sendo 43 autóctones e 20 importados.

Colaboração Prefeitura de Cianorte